segunda-feira, 29 de junho de 2009

Ah, Melancolia...

Mais uma vez desisti de ter você...
Vontade antiga, que passou e guardei pra mim.
No sopro de uma noite fria, você de repente apareceu, se aproximou e em alguns momentos se entregou.
Percebi que ainda padecia e lutava contra seus próprios desejos. Por alguns instantes, ceguei.
Eu, com um coração machucado, herdado de cicatrizes daquele passado inesquecível, ainda irradiou luz a cada presença sua.
Muitas foram as reflexões. A história me pareceu a mesma...
Antes que eu pudesse mergulhar novamente naquela paixão que nunca esqueci, decidi abdicar. Não quero que tudo se transforme num mar de dor, angústias e tristezas. Preferi deixar na memória as lembranças e os momentos.
Mais uma vez escolhi deixar você...
Não sei para quem, se para a vida, se para ela ou pra ninguém. Também não lhe espero. Só atento ao destino...
Quem sabe um dia, ele traga o meu amor só para mim.

Pensamento do dia

"A grandeza de uma pessoa não se mede pelo espaço que ela ocupa em nosso coração, mas sim pelo vazio que deixa quando está distante."

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Dueto 1

Dias cinzas e frios não me deixam esquecê-lo...
Aquele que um dia apareceu, encantou com suas doces palavras e todo o saber. Marcante é sua peculiaridade e o mistério que lhe envolve.
Um dia, ele quis conhecer aquele universo desconhecido. Talvez nem tivesse idéia do que iria encontrar.
Restou-lhe o segredo, as loucuras e um universo particular: o meu e o seu...

sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Segredo é Ser Feliz!

Fico simplesmente encantada com o poder que as pessoas tem de superar aquilo que parece impossível e que acreditam ser incapazes de lidar.
Grande parte delas crêem ser detentoras dos maiores problemas e confusões. E cada um de nós achando que as situações complexas e delicadas são apenas as nossas...
E ainda assim, elas estão felizes e vivendo a vida da forma como devem ser e que escolheram de melhor para si.
Acreditam no destino. E eu também...
Todas as nossas decisões são fruto daquilo que desejamos muito realizar e viver. E melhor, acontecem...
Hoje escutei histórias que me provocaram tamanha reflexão no caminho de casa, todas voltadas a superação de alguma coisa; o virar das páginas da vida...
A diversidade é simplesmente espetacular e precisamos saber como lidar com ela, e principalmente, como compreendê-la!
Aconteça o que acontecer, com quem quer que seja, seja lá o que for, vire a página e seja feliz!

** Menção à garota Mafalda...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Aproveite bem o seu dia!

Recebi este texto por e-mail, enviado pela minha amiga Rosana, e resolvi publicá-lo pela valiosa e provocante reflexão sobre a forma como conduzimos os nossos dias e as nossas vidas... Um ótimo dia a todos!

Por Adriano Silva | 04/06/2009 – Revista Exame

Aí um dia você toma um avião para Paris, a lazer ou a trabalho, em um vôo da Air France, em que a comida e a bebida têm a obrigação de oferecer a melhor experiência gastronômica de bordo do mundo, e o avião mergulha para a morte no meio do Oceano Atlântico. Sem que você perceba, ou possa fazer qualquer coisa a respeito, sua vida acabou. Numa bola de fogo ou nos 4 000 metros de água congelante abaixo de você naquele mar sem fim. Você que tinha acabado de conseguir dormir na poltrona ou de colocar os fones de ouvido para assistir ao primeiro filme da noite ou de saborear uma segunda taça de vinho tinto com o cobertorzinho do avião sobre os joelhos. Talvez
você tenha tido tempo de ter a consciência do fim, de que tudo terminava ali. Talvez você nem tenha tido a chance de se dar conta disso. Fim.
Tudo que ia pela sua cabeça desaparece do mundo sem deixar vestígios. Como se jamais tivesse existido. Seus planos de trocar de emprego ou de expandir os negócios. Seu amor imenso pelos filhos e sua tremenda incapacidade de expressar esse amor. Seu medo da velhice, suas preocupações em relação à aposentadoria. Sua insegurança em relação ao seu real talento, às chances de sobrevivência de suas competências nesse mundo que troca de regras a cada seis meses. Seu receio de que sua mulher, de cuja afeição você depende mais do que imagina, um dia lhe deixe. Ou pior: que permaneça com você infeliz, tendo deixado de amá-lo. Seus sonhos de trocar de casa, sua torcida para que seu time faça uma boa temporada. Suas noites de insônia, essa sinusite que você está desenvolvendo, suas saudades do cigarro. Os planos de voltar à academia, a grande contabilidade (nem sempre com saldo positivo) dos amores e dos ódios que você angariou e destilou pela vida, as dezenas de pequenos problemas cotidianos que você tinha anotado na agenda para resolver assim que tivesse tempo. Bastou um segundo para que tudo isso fosse desligado. Para que todo esse universo pessoal que tantas vezes lhe pesou toneladas tenha se apagado. Como uma lâmpada que acaba e não volta a acender mais. Fim.
Então, aproveite bem o seu dia. Extraia dele todos os bons sentimentos possíveis. Não deixe nada para depois. Diga o que tem para dizer. Demonstre. Seja você mesmo. Não guarde lixo dentro de casa. Não cultive amarguras e sofrimentos. Prefira o sorriso. Dê risada de tudo, de si mesmo. Não adie alegrias nem contentamentos nem sabores bons. Seja feliz. Hoje. Amanhã é uma ilusão. Ontem é uma lembrança. No fundo, só existe o hoje.

domingo, 7 de junho de 2009

Estamos com fome de amor, de Jabor

Recebi este texto de um amigo querido e resolvi publicar.
Sinceramente estou tentando fugir deste cenário, mas é tão real que as vezes me deixa tonta! Boa leitura!

"Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e sozinhos.
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir
abraçados. Sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.
Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir". Só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos ORKUT, o número de comunidades como:"Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!" unindo milhares ou melhor milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos,quase etéreos e inacessíveis.
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso
encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, demodé, brega!
Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí?
Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso à dois.
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza, um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é “out", que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida.
Antes idiota que infeliz!"

Arnaldo Jabor

Diferenças

Ela sabia que não demoraria muito para tudo aquilo acontecer.
Idas e vindas, corpos que viraram um inúmeras vezes, discussões e o sentimento que nunca desapareceu entre eles...
Desculpas mil, motivos alheios talvez foram o que nunca os uniu, mas nem assim se separam de vez.
Tem coisas que não dá pra explicar, nem pra entender direito.
A determinação que era tão forte naquela mulher, por horas pareceu ter perdido o sentido. Talvez ele nunca a tivesse tido...
Ainda assim, inexplicáveis são os momentos.
Ela quer amar e ele quer voar. Talvez os dois queiram encontrar seus caminhos. Juntos? Distantes?
Cada um do seu jeito, com suas diferenças....

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Coisas do dia-a-dia!

Hoje foi muito interessante...
De repente uma querida amiga olhou para mim e falou: "acho essa música a sua cara!"
Um composição de Edu Krieger, na voz de Roberta Sá.
Mais coincidência ainda, é que gosto muito dessa canção! Apreciem e um ótimo final de semana!

Um Novo Amor

" A luz apaga porque já raiou o dia
E a fantasia vai voltar pro barracão
Outra ilusão desaparece quarta-feira
Queira ou não queira terminou o carnaval.

Mas não faz mal, não é o fim da batucada
E a madrugada vem trazer meu novo amor
Bate o tambor, chora a cuíca e o pandeiro
Come o couro no terreiro porque o choro começou.

A gente ri
A gente chora
E joga fora o que passou
A gente ri
A gente chora
E comemora o novo amor."

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Pensamentos

Cá eu mexendo nas minhas coisas, encontrei dois textos que retratam momentos reais de nossas vidas e que muitas vezes não reconhecemos. Reflexões, reflexões, reflexões....

"Se você está sofrendo por coisas externas, não são elas que estão te perturbando, mas o seu próprio julgamento sobre elas. E está em seu poder anular este julgamento agora."

"Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais. "

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Sobre o Frio

Estamos nos aproximando do inverno, embora já tenhamos dias gelados como o de hoje... É um perído bastante interessante para os apreciadores da estação.
Agora, por exemplo, a caneta hesita em funcionar mas insiste pelo fato de saber que registrará coisas de valor.
Escutei muitas conversas e opiniões acerca do frio e sua influência sobre nossos dias e noites.
Senti em vários momentos que esta sensação bloqueia as pessoas de viverem coisas que talvez elas mesmas nem imaginassem que pudessem fazer. "Afinal de contas, está frio"...
Outras, no entanto, o esperam ansiosamente para desfrutar com mais prazer de bons momentos como um vinho, uma boa companhia, um livro ou até mesmo a própria solidão.
Será que o inverno está virando estereótipo?
Certamente é a estação do ano mais intensa para aqueles que sabem viver, criar, inventar...
Felizes aqueles que transformam as noites frias em momentos inesquecíveis!