sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A História do Cristal

De repente ela pareceu ter acordado de um pesadelo, que em poucas horas pareceu ter destruído seus melhores sonhos.
Ah.. Como ela gostava de sonhar!
Os sonhos alimentavam sua alma. A crença nas pessoas e convicções que tinha acerca dos seus mais íntimos desejos a distanciavam daquele mundo que julgava ser sem cor.
Escolheu trilhar pelos caminhos mais incertos. Ainda assim, as incertezas lhe faziam suspirar a cada viagem que parecia durar tão pouco. Conhecia pessoas interessantes, cativava tantas outras e apenas uma não deixava partir do teu lado, ou que insistia em não partir.
Por muito tempo, carregou este cristal: em cada sonho, em cada passagem, em vários momentos. Era como se ela o pegasse pela mão e o carregasse no seu caminho, ao seu lado, cuidando...
O destino sempre fora certeiro e várias vezes tentava os distanciar... Conseguia por pouco tempo, mas depois, tudo parecia voltar ao normal.
Certa noite, ela não conseguiu sonhar...
Se viu na escuridão da noite fria, sozinha e sem seu cristal... O procurou desesperadamente pela casa e, de repente, o viu estilhaçado...
Ela entendeu...
Ela não quis acreditar...
Ela não olhou para trás...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Quando não se espera nada, sempre acontece alguma coisa...

Todos os dias, acordamos com muita pressa, porque o dia será corrido e muitas são as tarefas para darmos conta, independente de estarmos nos sentindo bem ou não.
Essa loucura toda muitas vezes nos cega de perceber cada detalhe, cada movimento daquilo que se passa ao nosso lado e não damos devida atenção. Deixamos de ver coisas belas, que podem dar novo sentido a nossa vida ou mudar o rumo dos acontecimentos por um momento.
Essa desatenção em grande parte das vezes é conseqüência de desilusões, frustrações, angústias que levam o pensamento para qualquer outro lugar, menos aqui...
Passei uma situação muito inesperada esses dias. Talvez necessária para aquela hora difícil.
Seguia pelas ruas em meu carro, pensamento longe, apenas desejando chegar em casa e afundar na minha tristeza... Meus pensamentos se perdiam ao meio de tanta dor que meu coração sentia..
Sem me dar conta fui abordada por uma figura encantadora que há vários quarteirões vinha me seguindo e observando meu desespero...
Foram algumas poucas palavras, e parece que comecei a enxergar novamente as estrelas que brilhavam no céu...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Desejos

Desejo neste momento apenas a paz interior
Que a calma predomine sobre mim e faça desaparecer a dor, o rancor, o desamor e faça ressurgir a luz
Desejo não me arrepender das coisas que faço, das que já fiz e das que deixei de fazer
Tudo foi aprendizado, experiência e hoje deixam lembranças; o tempo não volta atrás...
A visão turva me impede de enxergar certas coisas agora; apenas sinto
Meu corpo quer se entregar, minha alma parece não ter mais brilho
Ainda assim, me restam desejos
Desejo não me perder em minhas loucuras
Desejo não me perder de mim...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

In Memorian

Deixo esta canção que gosto muito, devido a duas perdas que tive recentemente: meu amigo Gio (12/10/2009) e minha querida Vó Elza (16/10/2009)... Descansem em paz...


Love in the afternoon
(Renato Russo)

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais.

Quando eu lhe dizia:
"- Me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada."
Você sorriu e disse:
"- Eu gosto de você também."

Só que você foi embora cedo demais

Eu continuo aqui,
Com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Um dia de chuva, um dia de sol
E o que sinto não sei dizer.

Vai com os anjos! vai em paz.
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez.

É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais

E cedo demais
Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu, que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer.

Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre mais eu sei
Que você está bem agora
Só que este ano
O verão acabou
Cedo demais.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Quereres...

Queria todas as coisas do mundo; não posso tê-las todas de uma vez...
Queria desaparecer às vezes; aqueles que amo me prendem aqui...
Queria poder esquecer; meu coração insiste em lembrar...
Queria me perder; me perco apenas por instantes...
Queria me achar; são muitos os caminhos...
Queria você; melhor não ter...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A difícil arte de se relacionar...

Nessas últimas semanas que tenho saído de casa para respirar um pouco e ver gente, tenho observado muito o comportamento das pessoas no que tange sua imagem social.
Vasto é o desejo de estarem em meio a aglomerações de pessoas e mostrar tudo aquilo que ostenta a beleza de cada um incrementando acessórios e outros badulaques que a moda impõe.
O desejo de se terminar a noite nos braços de alguém é latente... E assim, tanto homens quanto mulheres tentam dar o melhor de si para conquista... Afinal de contas, segundo várias pessoas das quais inevitavelmente escutei o papo de boteco, "é sempre lucro se alguma coisas inesperada acontecer"... Será?
A questão é que muitas vezes o inesperado pode se transformar numa chatice, quase que insuportável, e a expectativa se transforma em frustração. A noite vira um inferno e o cenário muda: prefere-se a fuga e aturar gente chata.
Diante disso tudo, só posso concluir que o conflito das pessoas para se relacionar afetivamente com as outras é um tanto quanto dramático. Homens vêem grande parte das mulheres como fáceis e as mulheres vêem grande parte dos homens como sacanas e inadequados em vários aspectos para atenderem os desejos femininos.
As solteiras falam que o "mercado" está difícil, e eu tenho que concordar... Faltam Homens!
Acredito que tudo acontece quando tem que acontecer. Não adianta querer antecipar os fatos e sair por aí beijando e transando com todo mundo para encontrar o homem ou a mulher ideal... O vazio que cada um carrega consigo acaba sendo preenchido apenas por minutos ou horas de prazer, que geralmente são passageiras e te deixam um saldo vazio no dia seguinte.
Converse muito, escute e tenha o coração aberto a novas possibilidades!
Ao final, dá tudo certo...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Surpresas!

Como é bom ter quem aprecie todas essas palavras que traduzem o turbilhão de coisas que compõem meu ser, minha mente, minha alma...
Quisera eu poder desvendar o mistério oculto descrito através daquelas palavras singelas!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Vasto Vazio...

E assim ela entrou naquele buraco negro que lhe tira todo brilho da vida, a sensibilidade e a vontade de ser ela mesma.
Quase jogou tudo pro alto por conta da alma vazia. Sentimento arrebatador, que fere, entristece e mata o cerne daquilo que lhe é mais peculiar.
É como se teu ser deixasse de existir e ela estivesse ali, como mera espectadora dos momentos alheios aos seus, que nada tem a oferecer... Até o ar lhe falta.
Nada mais faz sentido, nada mais importa, nem ela mesma...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Coisas Minhas...

Se sumir fosse remédio para espantar toda dor e toda angústia, seria muito fácil e sem graça lidar com os tormentos dessa vida desmedida...