quinta-feira, 29 de julho de 2010

Canções que eu gosto!

Quase Nada

Composição: Zeca Baleiro e Alice Ruiz

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Noite alta que revele
Um passeio pela pele
Dia claro madrugada
De nós dois não sei mais nada

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei

Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso

Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

Se tudo passa como se explica
O amor que fica nessa parada
Amor que chega sem dar aviso
Não é preciso saber mais nada

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Largando Vícios!

Hoje decidi largar o vício de fumar...
Continuo contando com as boas energias para me ajudar a conter tanta vontade que tenho sentido! Nenhum cigarro hoje...
Tudo isso por uma vida nova...
Boa semana!

domingo, 25 de julho de 2010

É o fim...

É o fim....
Acabou-se a alegria, o brilho, os desejos, a gana por viver...
É o fim....
Não existe mais energia, valor, ânimo, pudor, mais nada...
É o fim...
Sua missão parece estar chegando ao fim...
É...
Realmente é o fim.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Tudo por Hoje...

Hoje, depois de tempos, desejei ter você por perto, mas me dei conta que senti saudade.
Quis reviver aqueles loucos momentos, mas na verdade me vieram as lembranças.
Por um momento me senti sozinha, mas sabia que você estava comigo o tempo todo no meu coração.
Senti uma angustia e sorri...
Te tenho comigo embora tenha me permitido partir...

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O desafio de virar gente grande!

Um dia escutei uma pessoa próxima a mim dizendo: "que saudade do tempo em que eu era criança... Minha vida era só brincar e eu nem sabia o que era responsabilidade...".
Por um momento, tive vontade de voltar a ser criança também. Bem naquela hora em que escutei aquele desabafo, eu também estava procurando uma fuga....
Logo voltei a realidade e é lógico que ser criança não seria mais possível. Afinal de contas, há tempos insconcientemente deixei de ser... Assim, fui fazendo escolhas, deixando algumas velhas e adotando outas novas. Curiosa como sou, sempre busquei o novo e quando me dei conta já tinha crescido.
Sem dúvida alguma, criança é tudo de bom! Principalmente quando você as tem por perto e relembra brincadeiras que elas aprendem hoje e você já aprendeu na época de escolinha... Realmente algumas coisas não mudam... Estou revivendo tudo isso com meu filho nestas férias.
Mas quero mesmo é falar dos desafios! Estes sim fazem a vida acontecer. E para vivê-los não dá para continuar sendo criança! Todo mundo que o melhor para si e corre atras para fazer acontecer. E assim as pessoas vão sobrevivendo, umas mais felizes, outras menos.
Infelizmente tenho me sentido acorrentada, mas vejo e sinto os desafios ao meu redor...
Se estou sentindo, logo ainda estou viva.... O que já é um bom sinal.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Blog Reflexões - Ano 2!

É muito legal ver que uma iniciativa minha, que começou pelo simples fato de saber como funcionava a blogosfera ainda permeia na rede e na tela das pessoas que acompanham meu blog.
Hoje, o blog Reflexões completa seu segundo ano, e graças ao carinho de todos vocês através dos comentários, leituras, conversas e acontecimentos compartilhados, que tem sido possível manter novas histórias, sensíveis...
Boa semana a todos!

domingo, 11 de julho de 2010

Coisas Minhas...

"Seus beijos me levam ao delírio
Enquanto sinto suas mãos percorrendo o meu corpo...
Seus suspiros ao pé do ouvido me arrepiam de prazer,
Só sei que me sinto feliz por estar com você..."

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Caminhos...

Deixei que a vida tomasse conta do meu destino
Só que os meus passos desviaram-se da trilha da felicidade.
Tenho passado por caminhos frios, escuros e sem brilho
Nada desse lugar me faz achar graça ou sorrir para o mundo e para as pessoas...
Enquanto não encontro a placa indicando o destino da felicidade,
Divago nessa escuridão sem fim...