quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O Troco...

Um dia deu as costas para o sol...
O sol lhe deu o troco, dando lugar para o cinza...
Quando se deu conta, já era tempestade:
Lágrimas impetuosas de solidão...

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Foi Show!

Hoje prestigiei Nei Lisboa no Guairinha. Compositor gaúcho da música popular brasileira que está comemorando 30 anos de carreira com a turnê nacional Vapor da Estação. A turnê acontecerá em 9 cidades brasileiras, e teve início hoje, aqui em Curitiba.
O roteiro do show é uma retrospectiva da carreira do Nei, com músicas dos oito discos, entre elas "Pra Viajar no Cosmos Não Precisa Gasolina", "Faxineira", "Romance", "Cena Beatnik", "Pra Te Lembrar", "Bar de Mulheres", "Translucidação", entre outras.
Eu achava o Nei meio carrancudo e tal, mas ele é super divertido! O danado fez a platéia dar muita risada.. O show foi muito bacana, muita energia positiva!
Sem contar que o cara é muito bom: composições fabulosas...Músicas lindas!
Foi nota dez! Eu recomendo!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Não sei nem o que dizer...

Um dia, inventei Marieta...
Alguém a adotou e começou a tratá-la bem...
E ganhei este presente, que publico com a permissão da autora Rafaela.
Guria, sem palavras...
Obrigada!



Belo Estranho Dia

Marieta vestiu-se com a sua melhor roupa e saiu ao mundo em busca de esperança, de uma solução para suas angustias intermináveis e em alguns momentos irremediáveis. O que para alguns parecia devaneio para ela significava uma atitude de busca, sempre colidindo opiniões buscava achar soluções para as dores do mundo.

Todos devem comer uma maçã por dia para fortalecer, uma banana para evitar câimbras e nunca se esquecer de passar protetor solar, pois segundo Pedro Bial essa é a solução para uma vida longa. Estamos tão acostumados em ter e conceder, que com o tempo perdemos nossa opinião e vontade. Sofremos hoje da síndrome da sociedade induzida, não criamos apenas copiamos e seguimos a vontade alheia sem grandes progressos.

O mundo para ela se tornou um baile de mascaras onde como coadjuvante se escondia e fingia desfrutar de uma falsa liberdade, seus olhos brilhavam ao pensar no futuro e se marajavam ao pensar em um passado que jamais voltaria. Seu coração era um punhado de destroços amarrotados em uma busca sem razão.

Decidiu viajar pelo mundo para conhecer novos ares deixando suas pegadas em círculos involuntariamente seguiu sem deixar rastros. Talvez por medo, mas nunca com a intenção de acarretar mal algum. Nesta busca encontrou paixões que a fizeram suspirar, perdas que a fizeram chorar, mas em nenhum momento pensou em desistir.

A beira de um precipicio de lamentações encontrou certo dia uma das suas maiores conquistas, a qual levaria consigo até seus ultimos dias. Estava sentada se lamentando por seus dias tão calados e por seus desejos sem alegria.

Quando em uma das suas caminhadas pelo mundo, sentiu uma brisa tocar seus cabelos e aquecer seu coração, era uma presença que lhe trazia alegria e lhe trouxe a fantasia de estar em pleno carnaval de emoções.

Neste momento o mundo se abriu, finalmente estava começando a ser feliz em si mesma.

Incia-se assim o percuso de Marieta, em busca de suas sensações.

* Personagem criado brilhantemente por J.S.

domingo, 26 de setembro de 2010

Coisas de Marieta...

Marieta retornou de uma das suas longas viagens: aquela em que se permitiu ser feliz.
Foram tempos lindos, que ela já nem se lembrava mais...
Relembrou como era viver serena consigo mesma, como era viver a dois, como era compreender o outro sem sufocar e principalmente sem se sufocar. Quis os amigos mais perto e quis ver quem realmente eram seus amigos. Refletiu....
Quando voltou ao seu mundo, as coisas pareciam não estar tão diferentes do que presenciou naquela viagem. De fato, ela tinha mudado. Já via as coisas de uma forma diferente. Sentiu apenas o coração apertado. Algumas coisas de fato, ela tinha perdido... Mas nem por isso, a serenidade e a paz que sentia iria deixar se perder...
Ela já era uma mulher forte e resolvida..
O coração ainda sentia...
A próxima viagem logo estará por vir...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Altos e Baixos...

Explicar o que sentimentos nos momentos de tristeza?
Esqueça... Há os que pensem que é só tristeza...
Mas afinal de contas, o que é a tristeza?
Pode ser aflição, mágoa, melancolia e quem sabe outras coisas que não sabemos explicar direito...

Quando ela vem, enche nosso coração de tudo aquilo que não gostaríamos de sentir e tão pouco de lembrar.... E nos sentimos um nada, um vazio, uma dor....
E por que lembramos?
Por que foi bom, nos fez feliz,... Dá saudade...
Hoje estou me sentindo assim: sinto saudade do que já nem lembro mais e tristeza por não ter aquilo que nem tive....
É....Altos e baixos...

Para reflexão!

Recebi este artigo do meu primo Djé e achei interessante compartilhar! Só não sei quem é o autor...

O Cérebro e a observação dos movimentos‏


O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos. Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio... você começará a perder a noção do tempo. Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea. Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol. Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar: Nosso cérebro é extremamente otimizado. Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho. Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia. Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade. Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo. É quando você se sente mais vivo. Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e 'apagando' as experiências duplicadas. Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente. Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo. Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo. Como acontece? Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência). Ou seja, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa são apagados de sua noção de passagem do tempo. Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida. Conforme envelhecemos as coisas começam a se repetir - as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações, -... enfim... as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo. Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década. Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a... ROTINA
A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos. Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M (Mude e Marque). Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos. Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas. Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia). Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais. Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo. Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente. Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes. Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes. Seja diferente. Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos..... em outras palavras...... V-I-V-A!!!
Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo. E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o... do que a maioria dos livros da vida que existem por aí. Cerque-se de amigos. Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes. Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é? Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.

domingo, 19 de setembro de 2010

Como num Baile de Máscaras...

Tenho uma amiga que diz: "a vida é um Kinder Ovo: cheia de surpresas!". E de fato é verdade! E essa vida envolve uma série de coisas, pessoas e acontecimentos que mexe horrores com nossos sentimentos.
Contudo, tenho uma outra conotação para ela e quero focar uma questão específica.
Convivemos num aglomerado de gente, como num baile de máscaras: tem aquelas pessoas que usam máscaras do bem, transmitem o bem e promovem o bem. Outras já se mascaram tal como são; do mal. Só que existe um terceiro tipo comparável, que é o pior, que são aquelas pessoas que se escondem atrás da máscara mais bonita para impressionar, porém não valem nada....
A convivência entre pessoas é algo extremamente necessária na vida do ser humano e todos na verdade a buscam... O problema vem quando as máscaras caem, e decepcionam... O coração sente, dói e nos aborrecemos seja por uma falsa amizade, um falso relacionamento afetivo ou profissional ou qualquer outra situação que envolva ética e respeito com o próximo...
E assim, continuamos dançando... Cada um com sua máscara e buscando o melhor para si!
Porém cuidado! Quando sua máscara cair porque você mesmo a deixou, ou a tomarem de você, nunca esqueça de ser quem você realmente é. Encare!

Boa semana!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Vibrações...

Hoje quis gritar, mas sufoquei...
Quis chorar, mas sorri para terminar o dia da melhor forma...
Trabalhei duro, mesmo querendo sumir...
Tratei de assuntos sérios, com a cabeça na lua...
Lembrei que várias pessoas com as quais não pude falar...
Falei com várias pessoas que hoje, infelizmente, não desejava, mas só por hoje...
Falei com outras que não esperava, e rimos muito!
Senti saudade de outras...
Quis mudar tudo...
Quis até cortar os cabelos...
Estranho não ter desejado uma roupa nova, enfim....
Diante dessa confusão toda,
Que bom que ainda estou aqui...
Prestes a adormecer, sinto boas energias,
Que elas contagiem minha vida, sempre!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ser feliz....

Li no Facebook hoje pela manhã uma frase: "Seja feliz!"
É muito bom saber que existem pessoas que desejam seu bem. Contudo, não sei bem explicar porque ao ler "seja feliz" senti vontade de explorar o tema.... Me veio a cabeça quantas pessoas (inclusive eu) vem tentando ser feliz, e mais, estar em paz consigo mesmo... Ser feliz ao pé da letra é muito relativo porque envolve muitas pequenas grandes coisas que tem prioridades diferentes para cada um.
Segundo a Wikipédia, "a felicidade é uma gama de emoções ou sentimentos que vai desde o contentamento ou satisfação até à alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem ainda o significado de bem-estar ou paz interna." Ainda, a felicidade é o oposto da tristeza, que ninguém quer para si....

Para muitos, ser feliz

É ter muito dinheiro, apenas...
É ter uma mansão, uma casa na praia...
É só viajar...
É ter um closet com muitas roupas e calçados da moda...
É frequentar as melhores baladas da moda e "pegar" os mais gatos ou as mais gatas...
É ter barriga de tanquinho...
É ostentar o status de "patricinha" ou "playboyzinho"...
É se acabar na noite para ter histórias para contar no outrodia...
É comprar, comprar, comprar...

E pode ser também muitas outras coisas que eu nem teria espaço para escrever aqui...

E assim, cada um vai elegendo suas prioridades...
Eu ainda continuo querendo meus amigos por perto, os meus livros, um bom vinho, uma boa música, uma boa conversa, uma loucura de vez em quando, meus pitis, uma viagem ou outra, minha família, meu trabalho, entre outras coisinhas.... O resto, é consequencia!
Sem isso, eu não seria eu...
Boa semana!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Atitudes

Pode parecer coisa de louco, mas digo que infelizmente tenho que lidar com minhas próprias loucuras fazendo meu dia variar de um inferno a um mar de rosas.... Dai-me Resiliência....
É duro lidar com isso, mas no meu caso, necessário.
Hoje, desde o momento em que sai de casa para trabalhar, fiquei observando as pessoas que passavam na rua: umas transbordando alegria, outras cabisbaixas, outras indiferentes.... E assim, cada um vai levando sua vida da forma que acha mais conveniente e menos dolorosa para si.
Trazer inspiração para o meu dia tem sido quase que uma arte... Quando ela vem, ninguém me segura! Mas quando não, é melhor nem comentar....
Pequenas ações que pudermos colocar em prática, mesmo quando falta alguma coisa pode nos dar o up necessário para que, quem sabe, pelo menos aquele dia possa terminar bem. O outro, que venha e a gente vê o que faz...
Ontem, por exemplo, estava largada em casa sem vontade de nada. Via aquele dia lindo lá fora e nada.... Nada de inspiração, nada de ânimo, nada de nada... Até que dei um pulo da cama e resolvi me matricular numa academia nova e começar naquela hora mesmo! Até Yoga eu fiz, que era algo que nem passava pela minha cabeça... Sai da aula duas horas depois mais feliz comigo mesma e hoje acordei bem animada, embora com dores no corpo... Estar fora de forma é uma M... rs.
Hoje vou continuar com este meu novo desafio de puxar ferro e suar para perder calorias... Fazer Yoga para manter o equilíbrio.. E assim, a vida segue.. Uns ralando, outros suando, outros chorando e reclamando....
Namastê!