sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Por que a gente sofre?

Existem vários motivos que podem nos fazer sofrer: um amor não correspondido, solidão, traição, mentiras, frustrações, indiferença, morte e mais uma infinidade de outros sentimentos insensíveis que transformam nossas vidas num mártir...
Alguns sofrem pela noite, outros pelo dia. Tem dias que o pulso quase não pulsa...
Mesmo assim, tentamos sufocar o sofrimento. Não sei quem disse que precisamos ser uma fortaleza o tempo todo... Muito pelo contrário, precisamos colocar pra fora tudo aquilo que nos incomoda.
Os dias passam, o tempo passa e a constante não muda...
A luta contra nossas próprias fraquezas para encontrar uma tal felicidade, um sentido que nos faça dar novamente os primeiros passos parece eterno...
O que não podemos deixar passar, vazia e sombria, é a vida!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Coisas minhas...

Quisera eu mergulhar na escuridão do meu mundo para buscar aquela luz que me falta...
Sabe qual é o melhor disso tudo?
Eu posso!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Sempre Assim!








Novas as escolhas
Novas as pessoas
Novas as expectativas!

Mais alegria
Mais satisfação
Mais vontade de mais!

Sinto-me feliz
Sinto-me triste
Sinto-me diferente...

E assim,
Desapega-se do velho
Não desapego de mim
Lembranças...
Coisas belas assim!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sobre os sentimentos

"Eu acho que estou feliz e triste..."
Muitas vezes entramos em conflito pela instabilidade dos sentimentos confusos, que nos trazem a alegria na face e uma angústia interior imensa.
Sufocamos tudo o que gostaríamos de colocar para fora. Desejamos com ardência que toda a dor de sofrimento que passamos, fruto de várias frustrações, desaparecesse num piscar de olhos.
Mas ainda assim, talvez seja melhor termos alguma coisa para nos preocupar e ao mesmo tempo testarmos nossa capacidade resiliente de lidar com tudo isso.
Tenho algumas frustrações... Contudo, cada uma delas me deixa uma lição importante e me instiga a não vivenciar situações semelhantes. Eu tento...
Porém, algumas pessoas insistem em não sair do martírio causado pelos dissabores que a vida lhes proporciona.
Não importa quão grande seja nossa confusão. Cada um vai seguindo o seu caminho, ora de luz, ora de escuridão... Escolhas...

sábado, 15 de agosto de 2009

Existe hora certa para amar?

Esses dias atrás, um amigo me fez a seguinte pergunta: "qual é sua opinião sobre o amor certo que aparece na hora errada?"
Eu sinceramente não acredito que um verdadeiro amor apareça na hora errada... E tão pouco que tenha a hora certinha para acontecer. Ele simplesmente acontece na hora em que tiver de ser, na hora em que nos permitirmos e quisermos viver o amor, ou até na hora em que não esperamos, pois é imprevisível... Ou também, nunca virá...
Tem aqueles que sofrem por antecipação. "Nunca vou amar porque não quero sofrer. Amor é dor." E assim, cada um trata este este assunto da forma que lhe convir, e que for menos dolorosa... O que não dá para aceitar é que, quem realmente espera seu príncipe, não se feche para as possibilidades.
Toda vez que me permiti amar, eu achei que era pra ser. Vivia aquele sentimento sem medo de sofrer, tão pouco pelo depois.. A intensidade do ser humano muitas vezes o leva a pagar um preço alto pelas escolhas... Muitas vezes, o paguei. E ainda pago...
Se um dia eu sofri, pelo menos também levei comigo as lembranças do que foi intenso e verdadeiro. O importante é que eu estava viva, eu estava lá, de corpo e alma.
Se eu ainda sofro, guardo comigo este sentimento que é só meu... Levo comigo coisas que fizeram parte de mim...
Já dizia Guimarães Rosa: "viver é muito perigoso". E ainda: "É preciso sofrer depois de ter sofrido, e amar, e mais amar, depois de ter amado".
Por isso meu querido, deixo a seguinte mensagem pra você: ame seus amigos, tenha um amor, e viva a tua vida da forma mais verdadeira que puder. Se entregue... Se por acaso o sofrimento for inevitável, tenho certeza que vai saber como lidar com isso.. Todo mundo sabe. Afinal de contas, todo mundo quer ser feliz!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Filme!

Este final de semana resolvi ter um domingo de cinema em casa.
Assisti alguns filmes e dentre eles, gostaria de destacar o Território Restrito, com Harrison Ford.
O filme retrata o dia-a-dia de agentes de imigração e outros envolvidos neste processo que lidam com diversas pessoas estrangeiras que tentam uma vida melhor nos Estados Unidos, porém de forma ilegal. Ainda, como estes agentes lidam com suas obrigações e ao mesmo tempo com a compaixão que têm por aqueles desconhecidos.
No decorrer do filme, tive a sensação de presençar algo totalmente distante da realidade, mas sabemos que ela está lá...
Além disso, nos provoca uma reflexão sobre o que as pessoas são realmente capazes de fazer para terem uma vida melhor, mesmo no anonimato e na ilegalidade, e ao que se submetem para conseguir o que desejam.
Vale a pena, é uma bela história!

domingo, 9 de agosto de 2009

Amor é Síntese...

"Por favor não me analise,
Não fique procurando cada ponto fraco meu,
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu
Ciumento, exigente, inseguro, carente,
Todo cheio de marcas que a vida deixou.
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese,
É uma integração de dados,
Não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias,
Ninguém consegue abraçar um pedaço,
Me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeito, amor."

Mário Quintana

O Pai Herói

Em homenagem ao dia dos pais, senti uma vontade enorme de escrever uma história sobre as relações de pais e filhos...

Eles tinham uma relação próxima e distante, e ela em particular se recordava muito pouco da sua infância.
Só sabia que teu pai nunca lhe deixou faltar nada e teve uma infância invejável para muitas crianças.
O tempo foi passando e ela foi crescendo. As conversas de pai e filha mudaram apenas a superficialidade, para trocarem informações sobre o andamento do cólégio, como foi o encontro com as amigas e assim iam sustentando a relação sufocada de amor, cada um amando de seu jeito.
Novos tempos chegaram e a filha querida partiu. Quis experimentar o novo, colocar para fora toda aquela ansia de viver e construir para ela o que seus pais lhe deram de graça por toda a vida.
Contudo, muitas foram as pedras no caminho. Seu pai, sempre muito batalhador para sustentar aquela família imensa, do dia para noite teve que encontrar formas de sobrevivência... Não foi fácil...
Porém hoje, ela julga toda a dor que passaram uma vitória perto dos últimos acontecimentos para aquele homem que sempre esteve distante olhando por ela.
Até hoje ninguém sabe bem o motivo... Quem sabe pela carga de estresse que levava sozinho, fingindo que tudo caminhava bem, ele quase partiu... Talvez por um dia ter perdido tudo da noite para o dia, por já não compartilhar muito suas coisas e talvez pelas decepções e frustrações que a vida lhe proporcionou e que eram só dele.
Aquele pai era um homem forte, e lutou entre a vida e morte por vários dias, sem dar sinais para os que lhe acompanhavam dia e noite. Mais uma vez lutou sozinho para voltar a vida. E por ser um homem forte, de bondade sem tamanho, e que também tinha muitos sonhos que sufocou por toda a vida, ele viveu.
Hoje, aquele homem distante está mais presente do que nunca e não mede esforços para demonstrar todo o seu amor...
Ela retribui, e também é capaz de demonstrar todo o amor que sente pelo seu pai...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O Paradoxo do Nosso Tempo

Por George Carlin

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos
nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas". Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Pedaços de Mim

"Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo."

(Martha Medeiros)

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Para os meus amigos

Hoje refleti sobre o início e o término de ciclos...
Sensibilizei-me ao relembrar das pessoas que cruzaram o mesmo caminho que o meu e quantas delas venho guardando com carinho em meu coração a cada ciclo que iniciei ou encerrei.
Me senti iluminada e feliz por ter pessoas queridas que, independente do tempo de convivência, estão próximas a mim de alguma forma.
Na verdade, senti vontade de dizer aos meus amigos o quanto eu os adoro, os quero bem e como são importantes na minha vida!
Em meio a todos estes pensamentos lembrei-me de Exupéry. Acredito muito nesta frase dele: "Foi o tempo que passaste com a tua rosa que a tornou tão importante".
:)

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Mais um dia...

O palco da vida fascina pelo seu leque de possibilidades...
E ela decidiu voar mais alto...
Seu horizonte tornou-se mais belo quando os olhos mudaram de direção...
A alma mais serena quer desacelerar suas angústias e acalmar o coração...
E assim ela segue mais um caminho, cercada de amigos e certezas...
Feliz...
Mais uma escolha, um novo destino...

sábado, 1 de agosto de 2009

Sobre pessoas e desejos

Nesta semana estive envolvida numa roda de pessoas mais jovens que eu que falavam sobre baladas, festas, affairs e só...
A excitação que os dominava sobre estes três assuntos especificos e que estão diretamente ligados ao prazer pessoal de cada um, me fez refletir sobre todos aqueles que tem apenas poucos desejos ardentes e um universo de vazio em si mesmo...
Este cenário me fez lembrar parte da minha adolecência, com uma sutil diferença que, embora eu fosse de cidade do interior, já possuia inúmeras aspirações que me fizeram sair de lá... Não quero de forma alguma me colocar numa posição melhor que ninguém, mas desejo que a maturidade e a responsabilidade sejam palavras que soem com prioridade na mente de nossos jovens que como dizia o meu avô, "são o futuro de nosso país".
De certa forma, ainda posso abordar este assunto com certa propriedade pela minha profissão me deixar em contato com diversas pessoas e idades diversas, e é inevitável não enteder um pouco de cada um deles, serem humanos que buscam constantemente a alegria e a paz interior.
Em geral, noto que a grande maioria sofre em silêncio pela falta de luz em suas vidas... Tenho a impressão que para muitos, seus valores como pessoa se perderam em algum lugar e a sociedade na qual estão inseridos os sufocam pela concorrência, status e dinheiro. Então, é melhor viver simplesmente um dia após o outro como mero figurantes...
A palavra transformação, que move mundos e une destinos, desapareceu no turbilhão de coisas banais, a que resumem a vida.
Felicidade, na essência do seu significado, se tornou algo diretamente ligado apenas a dinheiro, e assim a palavra trabalho tomou espaço integral na mente daquela maioria e também minimizou o prazer do bem estar em ler um bom livro, cinema, teatro, música, boteco, viagens, amigos.
Deixo aqui percepções complexas sobre a vida de pessoas...
Contudo, fico feliz em poder trocar experiências e fazer com que cada uma delas leve consigo a reflexão de que a vida é para ser vivida, dentro de todas as suas possibilidades, e que é uma só...