sábado, 26 de dezembro de 2009

Receita de Ano Novo!

 Por Carlos Drummond de Andrade

" Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?) 


Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas,
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Sobre os Sentimentos

É confortante demais poder sentir o que estou sentindo às vésperas de um ano que se dissipa....
O balanço final das minhas alegrias, loucuras, paixões, tristezas posso afirmar com certeza que foi positivo.
Nesses últimos dias que antecederam o Natal venho refletindo sobre quantas coisas experienciei, quantas valeram à pena. O importante é que mais fiz do que deixei de fazer. E tudo valeu a pena! Bom, já dizia Fernando Pessoa: "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena".
Sempre procurei sair do lugar de onde todos me diziam para não sair. Sai sim! Só assim pude perceber o quanto era necessário alterar a posição do caminho para não colidir...
Amei demais, sorri demais, chorei demais, sofri demais, me afastei demais também. "Demais" este que só contribuiu para que eu tivesse um ano diferente...
É até engraçado. Eu vindo falar de um ano diferente, experiências mais intensas, mas lá vem o tema amor novamente neste último post (espero eu, porque disse que o Feliz Ano Novo seria o último!), mas tenham certeza: veio de uma forma diferente também.
Falei eu te amo para os meus amigos algumas vezes, muitas para o meu filho, talvez devesse ter falado mais para os meus pais, devia ter falado para o meu amor. Mas que amor? Claro, já devia ter falado sobre o tipo de amor que acho o mais belo de todos! É o de querer bem, é aquele que você pode não ter a pessoa ao teu lado, mas é aquele que permitiu que um dia você vivesse coisas lindas quando estiveram juntos, mas que hoje, o destino fez com que cada um seguisse o seu caminho. Este é o amor que vai estar sempre vivo nas lembranças e no coração. É o chamado Amor Eterno...
Quero terminar este post citando um trecho do livro Nas Tuas Mãos, de Inês Pedrosa. Pensem nisso!

“A separação pode ser o ato de absoluta e radical união, a ligação para a eternidade de dois seres que um dia se amaram demasiado para poderem amar-se de outra maneira, pequena e mansa, quase que vegetal".

Um Feliz Ano Novo com muito amor no coração!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Inspiração!

Muitas coisas me inspiraram neste final de ano e tem permitido com que eu siga o meu caminho mais tranquila e serena, algo nada parecido com muitos finais de ano anteriores.
Esta sensação me deixa feliz e me tem feito refletir sobre o verdadeiro significado deste periodo para mim, ao contrario de épocas passadas, que eu preferia esquecer....
Tenho acordado cedo e apreciado o céu azul, tenho caminhado e feito meus exercícios como de costume. Tenho olhado para algumas coisas que tenho e que quase havia esquecido... Tenho dado mais valor as pequenas coisas que sempre estiveram ao meu lado e eu hesitava em querer ver. Meus amigos tem me inspirado e tem estado por perto. Tenho deixado de fazer as mesmas coisas sempre, mas quando as faço, parece que é tudo diferente mesmo sendo coisas iguais.
Deixo aqui muita inspiração e que esta semana e este dia de sol possam trazer muita energia e coisas boas para todos!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo!

Creio que hoje será minha ultima postagem no blog no ano de 2009...
Serei muito breve e utilizarei palavras simples apenas para agradecer!
Quero agradecer Àquele que de alguma forma creio e que fez com que coisas maravilhosas acontecessem.
Quero agradecer aos amigos: a todos que tenho ao meu lado há varios anos e aqueles que este ano trouxe para perto de mim.
Aos momentos insanos e prudentes que tentei equilibrar ao longo do ano.
A força, a tristeza, ao desespero, ao equilibrio, ao amor, a indiferença, a esperança....
A tudo que aconteceu, não importa se bom ou ruim, quero apenas enfatizar os acontecimentos... Todos eles de certa forma contribuiram para que de alguma forma para que eu refletisse e me transformasse numa pessoa melhor....
Quero deixar um forte abraço a todos os meus amigos, que guardo do lado esquerdo do peito e a todos que de alguma forma fizeram parte da minha vida neste ano que se vai!
E que este ano termine com muita harmonia e alegria, para que com mais energia, possa se prolongar por todo o ano que está por vir!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Coisas Minhas...

Mais uma vez ela sentiu aquele vazio...
Parece uma ferida que não cicatriza nunca!
Esta noite, ela vagou por ai...
Nem a noite quente a estimulou viver suas loucuras. Reservou-se de tudo que lhe era habitual.
Embora o tempo não tenha parado, ela parou... As lembranças a paralisaram por alguns instantes...
Quando ela se deu conta, muitos minutos já tinham se passado. Tudo continuava igual, e ela permanecia ali...
De repente seus olhos ofuscaram e assim partiu para outro caminho.
Seguiu à escuridão que lhe esperava....

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Sobre o final de ano...

Enfim, mais um ano está quase chegando ao fim e conseqüentemente, se aproximam as datas festivas tão esperadas por uns, nem tanto para outros...
No meio profissional em que atuo, tenho escutado a todo momento as pessoas comentando sobre o Natal e o Ano Novo. E pior, tenho notado certa angústia nas falas: "fui ao shopping e nem dá para acreditar que já é quase Natal!", " Meu Deus, o ano está terminando e não consegui fazer metade do que planejei!", "não vejo a hora deste ano terminar logo...". E assim, inicia-se um processo de auto reflexão, lamúrias, desejos, mudanças... Talvez para alguns, seja o único período do ano que o "eu" é colocado em evidência.
Tais passagens dividem a opinião de muitos nos quesitos alegria e tristeza, presente e futuro.. Uns gostam, outros não. Uns entram em depressão, outros vibram, uns fazem o balanço do ano para identificarem aonde melhorar, outros apenas desejam virar a página, cada um tentando buscar o seu caminho e tentando transformar o Ano Novo em 365 dias melhores que o presente....
Mas será que quem vive tentando ser uma pessoa melhor no futuro tem vivido o seu presente na intensidade, fazendo o seu melhor?
Cada um tem a sua resposta...
Reflexões, reflexões, reflexões...

sábado, 28 de novembro de 2009

Monólogo....

"É dificil lidar com tudo isso...
Você aqui, eu distante, eu instável, você também, loucura!
Meu coração sangra... Desculpe amor, por ainda não conseguir compartilhar coisas com você... O passado infelizmente ainda está presente em mim...
Tua ausência me destrói, tua presença me alegra e me machuca. Sinceramente não sei o que dizer...
Quero você sempre perto de mim, quero que me compreenda como mulher, assim como eu tento compreender você...
Só sei que te amo...
Quem sabe um dia você vai me entender..."

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Encontros, Desencontros, Encontros....

Ela sentiu uma ponta de esperança quando faltava-lhe apenas uns poucos metros daquela pesada corrente a ser lançada de uma vez ao mar.
Era uma tarde cinza, tão cinza que nem os pássaros cantavam, nem as flores se abriram e nem a própria chuva dava conta de levar embora toda aquela tristeza.
Ao olhar ao seu redor, observara um vulto se aproximando de ti... Teve medo, pois afinal de contas estava ela só, naquele cais, sem cor, sem nada...
Surpreendeu-se ao perceber que era ele, o homem que mais amou em toda sua vida. Naquele momento, ela estava decidida a deixar que as profundezas do mar o levasse de vez da sua vida; relação esta que havia se transformado ao longo dos anos em mágoas, sofrimento, frustrações....
Marieta sabia que aquela cena não acontecera por acaso.... Era como se a história não tivesse que terminar ali; o destino ainda não queria os separar...
Ela acreditava realmente no destino, e que as coisas sempre aconteciam como tinham que ser....
A corrente desaparecera.. Escorria pelos seus dedos como se fosse pó....
E assim, a história tem sobrevivido... ao acaso.... pelo amor...

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Dia da Consciência Negra



Para quem não sabe, amanhã (20/11) comemora-se uma passagem importante na história brasileira.
Esta data é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Apesar das várias dúvidas levantadas quanto ao caráter de Zumbi nos últimos anos (comprovou-se, por exemplo, que ele mantinha escravos particulares) o Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro (1594).
O dia é celebrado desde a década de 1960, embora só tenha ampliado seus eventos nos últimos anos. Até então, o movimento negro precisava se contentar com o dia 13 de Maio, Abolição da Escravatura – comemoração que tem sido rejeitada por enfatizar muitas vezes a generosidade da princesa Isabel, ou seja, ser uma celebração da atitude de uma branca.
Mais de 700 municípios festejarão esta data, através de palestras e eventos que resgatam a cultura e história dos descendentes afro-brasileiros retratando os diversos preconceitos sofridos pelos negros da nossa comunidade, e ainda, a valorização gradativa da raça na sociedade.
Embora seja branca, descendente de japoneses, prezo pela diversidade e pelos direitos iguais. Por este motivo, deixo aqui minha homenagem a esses bravos guerreiros negros, que de certa forma ainda travam lutas aparentemente intermináveis, pelos seus direitos e justo reconhecimento como cidadãos do Brasil.

domingo, 15 de novembro de 2009

Coisas Minhas...

Será o fim?
Será o inicio?
Impossível prever...
E essa imprevisibilidade é que me desafia a querer chegar em algum lugar!
No lugar que eu possa ser feliz e completa com você...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Música!

Penso, música
Escrevo, música
Toco, música
Choro, música

Música pra cantar
Música pra sonhar
Música pra esquecer
Música pra amar

Músicas, músicas, músicas....

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O preço de ser uma mulher moderna

Há algumas semanas venho refletindo sobre toda mudança que vem acontecendo tanto em minha vida pessoal como profissional.
No papel de mulher, mãe e com inúmeras responsabilidades, talvez adquiridas precocemente, tenho sentido o impacto dessa tal independência. Às vezes tenho a sensação de estar faltando alguma coisa, ou que talvez pudesse tentar a perfeição em alguns aspectos, além do esforço já dedicado diariamente.
Me inspirei a falar sobre este tema, pelo fato de ter lido este final de semana uma reportagem que aborda e vida das mulheres modernas e seu nível de felicidade com o turbilhão de coisas que fazem parte da rotina de cada uma... Afinal, elas lutaram pela própria libertação e direitos que a distanciavam daquela sociedade machista de então.
Um estudo realizado pela Universidade da Pensilvânia no Estados Unidos apontou um acentuado declínio da satisfação feminina nas últimas três décadas. Tudo isso porque além do acúmulo de atividades e das exigências quanto a maternidade, casa, trabalho, marido, sexo e beleza, a mulher passa a não ter mais tempo para se dedicar aos cuidados exigidos pela sociedade quanto ao corpo, alma e mente..
É inegável que a falta de tempo e o excesso de atividades provoca um nível de estresse e insatisfação altíssimos principalmente quando falamos de mulher, que se exigem demais o tempo todo...
Neste cenário, enquanto a idade, rugas e "excessos de gostosura" (para não dizer outra palavra que não quero dizer) surgem na velocidade da luz para essas guerreiras que tentam manter a boa aparência o tempo todo, grande parte dos homens desfrutam dos 40 ou 50 anos com uma naturalidade impressionante... E mais, o nível de felicidade e satisfação masculina tem aumentado gradativamente nos últimos anos.
Afinal de contas, eles também ao longo dos anos deram conta de muitas coisas como ser o único chefe de família, o esposo, o pai... Além disso, hoje eles tem participado mais ativamente das atividades inerentes ao lar.
Será que nós mulheres estamos percebendo de fato a complexidade dessa mudança que nós mesmas provocamos e suas conseqüencias futuras? Seria o caso de desacelerarmos? Ou ainda, revermos os antigos padrões estabelecidos quanto ao papel da mulher?
São muitas as reflexões...
Deixo este post para as minhas amigas, amigos e leitores do meu blog a repensarem acerca do nível de felicidade de cada um...
E mais: será que temos tido sensibilidade o suficiente para perceber quão felizes estão aqueles que vivem ao nosso lado?
Boa semana!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Coisas Minhas...

Se o mundo hoje acabar, quero dizer várias coisas!
Coisas sobre o amor, a vida, os amigos, inimigos, meus desejos mais profundos, angústias, frustrações, quereres, coisas minhas, enfim...
Se o mundo hoje não terminar, não hesitarei em dizer as mesmas coisas...
Afinal de contas, tudo aquilo que é intenso e faz sentido me mantem viva!

domingo, 1 de novembro de 2009

A Arte do Perdão

Segundo a Wikipédia (http://pt.wikipedia.org), o perdão é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa, decorrente de uma ofensa percebida, diferença ou erro, ou cessar a exigência de castigo ou restituição. É o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. É reconhecido pelos atos e não pelas palavras.
Tive uma experiência este final de semana, talvez a mais marcante de todas pelas quais passei em minha vida... E o perdão foi um dos temas que mais vieram a tona em minhas reflexões. Para minha felicidade, entendi perfeitamente o motivo e minha consciência sabia que esta deficiência me impediria de transcender em alguns aspectos importantes para meu crescimento como indivíduo.
Nós, seres humanos, temos como premissa número um esquecermos o perdão quando guardamos muito ressentimento por atos alheios.
Assim, potencializamos o ódio, que é um sentimento intenso de raiva e se traduz-se na forma de antipatia, aversão, desgosto, rancor, inimizade ou repulsa contra uma pessoa ou algo, assim como o desejo de evitar, limitar ou destruir o seu objetivo.
Perdoar exige muito preparo e auto conhecimento.
Acredito muito nas pessoas e na sua capacidade de transformação, seja para promover o bem, seja para amar, seja para ser feliz, seja para se tornar uma pessoa melhor com as outras e consigo mesmo...
A aceitação da perda ou o reconhecimento de que todo processo que nos causa dor, sofrimento e mágoa não nos leva a lugar algum, exceto à maturidade, realmente não é fácil... É preciso um novo olhar para ultrapassar as barreiras que afastam o perdão, quando a raiva domina nosso coração...
Sinceramente, estou tentando...

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A História do Cristal

De repente ela pareceu ter acordado de um pesadelo, que em poucas horas pareceu ter destruído seus melhores sonhos.
Ah.. Como ela gostava de sonhar!
Os sonhos alimentavam sua alma. A crença nas pessoas e convicções que tinha acerca dos seus mais íntimos desejos a distanciavam daquele mundo que julgava ser sem cor.
Escolheu trilhar pelos caminhos mais incertos. Ainda assim, as incertezas lhe faziam suspirar a cada viagem que parecia durar tão pouco. Conhecia pessoas interessantes, cativava tantas outras e apenas uma não deixava partir do teu lado, ou que insistia em não partir.
Por muito tempo, carregou este cristal: em cada sonho, em cada passagem, em vários momentos. Era como se ela o pegasse pela mão e o carregasse no seu caminho, ao seu lado, cuidando...
O destino sempre fora certeiro e várias vezes tentava os distanciar... Conseguia por pouco tempo, mas depois, tudo parecia voltar ao normal.
Certa noite, ela não conseguiu sonhar...
Se viu na escuridão da noite fria, sozinha e sem seu cristal... O procurou desesperadamente pela casa e, de repente, o viu estilhaçado...
Ela entendeu...
Ela não quis acreditar...
Ela não olhou para trás...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Quando não se espera nada, sempre acontece alguma coisa...

Todos os dias, acordamos com muita pressa, porque o dia será corrido e muitas são as tarefas para darmos conta, independente de estarmos nos sentindo bem ou não.
Essa loucura toda muitas vezes nos cega de perceber cada detalhe, cada movimento daquilo que se passa ao nosso lado e não damos devida atenção. Deixamos de ver coisas belas, que podem dar novo sentido a nossa vida ou mudar o rumo dos acontecimentos por um momento.
Essa desatenção em grande parte das vezes é conseqüência de desilusões, frustrações, angústias que levam o pensamento para qualquer outro lugar, menos aqui...
Passei uma situação muito inesperada esses dias. Talvez necessária para aquela hora difícil.
Seguia pelas ruas em meu carro, pensamento longe, apenas desejando chegar em casa e afundar na minha tristeza... Meus pensamentos se perdiam ao meio de tanta dor que meu coração sentia..
Sem me dar conta fui abordada por uma figura encantadora que há vários quarteirões vinha me seguindo e observando meu desespero...
Foram algumas poucas palavras, e parece que comecei a enxergar novamente as estrelas que brilhavam no céu...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Desejos

Desejo neste momento apenas a paz interior
Que a calma predomine sobre mim e faça desaparecer a dor, o rancor, o desamor e faça ressurgir a luz
Desejo não me arrepender das coisas que faço, das que já fiz e das que deixei de fazer
Tudo foi aprendizado, experiência e hoje deixam lembranças; o tempo não volta atrás...
A visão turva me impede de enxergar certas coisas agora; apenas sinto
Meu corpo quer se entregar, minha alma parece não ter mais brilho
Ainda assim, me restam desejos
Desejo não me perder em minhas loucuras
Desejo não me perder de mim...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

In Memorian

Deixo esta canção que gosto muito, devido a duas perdas que tive recentemente: meu amigo Gio (12/10/2009) e minha querida Vó Elza (16/10/2009)... Descansem em paz...


Love in the afternoon
(Renato Russo)

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais.

Quando eu lhe dizia:
"- Me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada."
Você sorriu e disse:
"- Eu gosto de você também."

Só que você foi embora cedo demais

Eu continuo aqui,
Com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Um dia de chuva, um dia de sol
E o que sinto não sei dizer.

Vai com os anjos! vai em paz.
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez.

É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais

E cedo demais
Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu, que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer.

Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre mais eu sei
Que você está bem agora
Só que este ano
O verão acabou
Cedo demais.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Quereres...

Queria todas as coisas do mundo; não posso tê-las todas de uma vez...
Queria desaparecer às vezes; aqueles que amo me prendem aqui...
Queria poder esquecer; meu coração insiste em lembrar...
Queria me perder; me perco apenas por instantes...
Queria me achar; são muitos os caminhos...
Queria você; melhor não ter...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A difícil arte de se relacionar...

Nessas últimas semanas que tenho saído de casa para respirar um pouco e ver gente, tenho observado muito o comportamento das pessoas no que tange sua imagem social.
Vasto é o desejo de estarem em meio a aglomerações de pessoas e mostrar tudo aquilo que ostenta a beleza de cada um incrementando acessórios e outros badulaques que a moda impõe.
O desejo de se terminar a noite nos braços de alguém é latente... E assim, tanto homens quanto mulheres tentam dar o melhor de si para conquista... Afinal de contas, segundo várias pessoas das quais inevitavelmente escutei o papo de boteco, "é sempre lucro se alguma coisas inesperada acontecer"... Será?
A questão é que muitas vezes o inesperado pode se transformar numa chatice, quase que insuportável, e a expectativa se transforma em frustração. A noite vira um inferno e o cenário muda: prefere-se a fuga e aturar gente chata.
Diante disso tudo, só posso concluir que o conflito das pessoas para se relacionar afetivamente com as outras é um tanto quanto dramático. Homens vêem grande parte das mulheres como fáceis e as mulheres vêem grande parte dos homens como sacanas e inadequados em vários aspectos para atenderem os desejos femininos.
As solteiras falam que o "mercado" está difícil, e eu tenho que concordar... Faltam Homens!
Acredito que tudo acontece quando tem que acontecer. Não adianta querer antecipar os fatos e sair por aí beijando e transando com todo mundo para encontrar o homem ou a mulher ideal... O vazio que cada um carrega consigo acaba sendo preenchido apenas por minutos ou horas de prazer, que geralmente são passageiras e te deixam um saldo vazio no dia seguinte.
Converse muito, escute e tenha o coração aberto a novas possibilidades!
Ao final, dá tudo certo...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Surpresas!

Como é bom ter quem aprecie todas essas palavras que traduzem o turbilhão de coisas que compõem meu ser, minha mente, minha alma...
Quisera eu poder desvendar o mistério oculto descrito através daquelas palavras singelas!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Vasto Vazio...

E assim ela entrou naquele buraco negro que lhe tira todo brilho da vida, a sensibilidade e a vontade de ser ela mesma.
Quase jogou tudo pro alto por conta da alma vazia. Sentimento arrebatador, que fere, entristece e mata o cerne daquilo que lhe é mais peculiar.
É como se teu ser deixasse de existir e ela estivesse ali, como mera espectadora dos momentos alheios aos seus, que nada tem a oferecer... Até o ar lhe falta.
Nada mais faz sentido, nada mais importa, nem ela mesma...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Coisas Minhas...

Se sumir fosse remédio para espantar toda dor e toda angústia, seria muito fácil e sem graça lidar com os tormentos dessa vida desmedida...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Dissimulado amor...



Amor, dissimulado amor...
É como se cada estação passasse, e eu pudesse preservar a beleza deste sentimento que me mata e me consome, me inspira e me condena; latente loucura...
Acalento meu desespero, que já não se manifesta com tal fúria pela tua ausência
Sigo ao acaso, lembrando e esquecendo de ti
Sem entregar-me novamente, de um jeito qualquer
Ah, inconsequente loucura...
Ainda assim, quando te vejo me vem aquele intenso desejo...
De quando me atirava em seus braços e você me tinha como sua mulher...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Quem disse que vou ficar assim?
Solitária e nessa escuridão sem fim?
Meu amor está esperando por mim!
Assim, vou trilhando meu caminho mais feliz!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Reflexões...

Hoje senti o que não imaginava que pudesse sentir... Senti nada diante daquilo que sempre me tirava o chão...
Talvez estivesse preparada e entendido que, embora tivesse plantado um grande jardim para oferecer à alguém especial, poderia acabar ficando com todas as flores só para mim.
Grande engano!
Meu jardim, entreguei de alma e coração para aqueles que de fato mereceram ganhá-lo! E com isso, colhi novas e diferentes flores daquelas que já as tinha. Meu jardim continua florido e próspero para ganhar novas flores e poder se doar.
O tempo sempre foi um grande aliado! Diante de todos os acontecimentos da minha vida, pude esgotar as coisas que perderam o sentido, sem desconsiderar o valor que já tiveram dia... Isso é fantástico e são poucos os que tem essa capacidade.
Tudo o que acontece pode nos trazer boas lições, desde que tenhamos sensibilidade para compreender cada situação, e isso, certamente nos torna pessoas com mais maturidade para encarar a vida, nos eleva diante de atos alheios desmedidos e nos liberta para construir novas relações seja de amizade, seja afetiva.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Coisas Minhas...

Tudo parece frio e esquisito, embora as coisas estejam caminhando bem.
Deve ser o céu cinza, deve ser minha vida corrida, cheia de gente e solitária ao mesmo tempo...
Deve ser o sol que há dias não brilha do céu, devem ser meus amigos que estão correndo tanto quanto eu...
Ah, já sei...
Fechei as janelas e as cortinas por enquanto, não querendo ver e sentir a beleza das coisas...
Essa instabilidade...

sábado, 12 de setembro de 2009

Coisas de uma sexta-feira...

Nada como uma sexta-feira, depois de se ter trabalhado bastante, ter encontrado pessoas e ter uma conversa boa na companhia de um bom vinho!
Estive a pouco com um casal de amigos muito queridos para mim. Rimos de montão e falamos sobre coisas complexas, profundas e sigilosas...
Resolvi compartilhar este momento, embora já seja dia 12/09/2009, pois não me contive em lembrar das palavras de minha amiga Ana, que segundo ela, morreria se não lembrasse o que fez no dia 11/09/2009 quando a mesma data acontecesse em 2010 ou daqui sei lá quantos anos além!
Se ela esquecer de registrar, o que eu acho muito difícil, deixo o registro aqui. Ainda, quero relatar o desfecho da noite quanto ao esforço de meu amigo Valério em fazer aparecer a terceira rolha de vinho... Cena comica!
Pelo menos a Ana foi embora alegre e feliz, com a sensação de missão cumprida! Valério há de concordar comigo! rs.
Foi tudo muito legal! Adorei!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Sobre os erros e acertos

Como é bom chegar em casa, principalmente depois de muita chuva e muito trânsito.
Numa viagem tão longa como a que acabei de fazer, foi inevitável não refletir sobre a vida, as pessoas que passaram por mim e aonde estou agora...
Ainda, quantos foram os erros e acertos que fiz por me deixar guiar pela intuição, por aquilo que julgava certo para cada decisão a ser tomada.
Bom, falar de erros e acertos no presente talvez não faça sentido. Faz sentido sim termos tirado lições do que erramos, ter aprendido com nossos erros e não perder a gana de sempre querer acertar!
Não fico remoendo meu passado. Tenho uma vida excelente, um filho maravilhoso, amigos que amo, faço o que gosto e ajudo quem eu posso...
Os erros e os acertos fazem parte da arte de viver.
Gosto daquilo que vai além, que me faça sentir viva, que me deixe lembranças e que me transforme!
Talvez só os acertos não me permitiriam ter um olhar diferente para as coisas que já fiz...

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Tudo pode acontecer!

Como é bom relaxar de vez em quando e esquecer quanta coisa temos que lidar no dia-a-dia.
Mais uma vez retornei às origens, porém de forma diferente das outras.
Minha alma está serena, meu momento exige calma, minha vida exige brilho!
E assim, as coisas vão acontecendo...
Dias de muita conversa, reencontros e surpresas...

" A cada reencontro, os laços se fortalecem.
A cada abraço, muito carinho.
A cada olhar, o desejo de sempre estar perto
A cada beijo,...."

sábado, 5 de setembro de 2009

Coisas minhas...

" Você olhou como quem procurava
Eu olhava como quem achou
Você viu o que eu não achei
Entendi que você duvidou
Do nosso amor que
Afinal se libertou
Olhos nos olhos
Quero ver se você pisca
Quero ver então se arrisca
Esse amor assim tão solto
Olha bem, presta atenção
E vê se chega ao coração
Esse bolero meio bossa
Essa história aqui tão nossa
Pois amar assim
É bom"

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Filme!


Assisti o filme Os Normais 2 ontem à noite e dei muita risada!
É divertidíssimo e ótimo para espantar o mau humor!
Recomendo!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Por quê? Por quê? Por quê?


Muitos são os porquês...
As pessoas ficam o tempo todo se perguntando:
Por que sorri, chorei, perdi, ganhei, frustrei, fugi, ignorei, não perdoei, não consegui, me permiti, não permiti, não fui feliz?
E assim, convive-se com um turbilhões de perguntas que, na maioria das vezes, já se sabe a resposta...
Por que prioriza-se uma voz, uma justificativa "palpável"?
O silêncio, quando certeiro, não machuca tanto quanto palavras cortantes.
Dai saiu um poeminha...

Por que tudo aconteceu assim?
Por que resolveu partir?
Por que me deixou sair?
Por que não foi tudo tão bom assim?
O porquê disso tudo bem sei...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Por que a gente sofre?

Existem vários motivos que podem nos fazer sofrer: um amor não correspondido, solidão, traição, mentiras, frustrações, indiferença, morte e mais uma infinidade de outros sentimentos insensíveis que transformam nossas vidas num mártir...
Alguns sofrem pela noite, outros pelo dia. Tem dias que o pulso quase não pulsa...
Mesmo assim, tentamos sufocar o sofrimento. Não sei quem disse que precisamos ser uma fortaleza o tempo todo... Muito pelo contrário, precisamos colocar pra fora tudo aquilo que nos incomoda.
Os dias passam, o tempo passa e a constante não muda...
A luta contra nossas próprias fraquezas para encontrar uma tal felicidade, um sentido que nos faça dar novamente os primeiros passos parece eterno...
O que não podemos deixar passar, vazia e sombria, é a vida!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Coisas minhas...

Quisera eu mergulhar na escuridão do meu mundo para buscar aquela luz que me falta...
Sabe qual é o melhor disso tudo?
Eu posso!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Sempre Assim!








Novas as escolhas
Novas as pessoas
Novas as expectativas!

Mais alegria
Mais satisfação
Mais vontade de mais!

Sinto-me feliz
Sinto-me triste
Sinto-me diferente...

E assim,
Desapega-se do velho
Não desapego de mim
Lembranças...
Coisas belas assim!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sobre os sentimentos

"Eu acho que estou feliz e triste..."
Muitas vezes entramos em conflito pela instabilidade dos sentimentos confusos, que nos trazem a alegria na face e uma angústia interior imensa.
Sufocamos tudo o que gostaríamos de colocar para fora. Desejamos com ardência que toda a dor de sofrimento que passamos, fruto de várias frustrações, desaparecesse num piscar de olhos.
Mas ainda assim, talvez seja melhor termos alguma coisa para nos preocupar e ao mesmo tempo testarmos nossa capacidade resiliente de lidar com tudo isso.
Tenho algumas frustrações... Contudo, cada uma delas me deixa uma lição importante e me instiga a não vivenciar situações semelhantes. Eu tento...
Porém, algumas pessoas insistem em não sair do martírio causado pelos dissabores que a vida lhes proporciona.
Não importa quão grande seja nossa confusão. Cada um vai seguindo o seu caminho, ora de luz, ora de escuridão... Escolhas...

sábado, 15 de agosto de 2009

Existe hora certa para amar?

Esses dias atrás, um amigo me fez a seguinte pergunta: "qual é sua opinião sobre o amor certo que aparece na hora errada?"
Eu sinceramente não acredito que um verdadeiro amor apareça na hora errada... E tão pouco que tenha a hora certinha para acontecer. Ele simplesmente acontece na hora em que tiver de ser, na hora em que nos permitirmos e quisermos viver o amor, ou até na hora em que não esperamos, pois é imprevisível... Ou também, nunca virá...
Tem aqueles que sofrem por antecipação. "Nunca vou amar porque não quero sofrer. Amor é dor." E assim, cada um trata este este assunto da forma que lhe convir, e que for menos dolorosa... O que não dá para aceitar é que, quem realmente espera seu príncipe, não se feche para as possibilidades.
Toda vez que me permiti amar, eu achei que era pra ser. Vivia aquele sentimento sem medo de sofrer, tão pouco pelo depois.. A intensidade do ser humano muitas vezes o leva a pagar um preço alto pelas escolhas... Muitas vezes, o paguei. E ainda pago...
Se um dia eu sofri, pelo menos também levei comigo as lembranças do que foi intenso e verdadeiro. O importante é que eu estava viva, eu estava lá, de corpo e alma.
Se eu ainda sofro, guardo comigo este sentimento que é só meu... Levo comigo coisas que fizeram parte de mim...
Já dizia Guimarães Rosa: "viver é muito perigoso". E ainda: "É preciso sofrer depois de ter sofrido, e amar, e mais amar, depois de ter amado".
Por isso meu querido, deixo a seguinte mensagem pra você: ame seus amigos, tenha um amor, e viva a tua vida da forma mais verdadeira que puder. Se entregue... Se por acaso o sofrimento for inevitável, tenho certeza que vai saber como lidar com isso.. Todo mundo sabe. Afinal de contas, todo mundo quer ser feliz!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Filme!

Este final de semana resolvi ter um domingo de cinema em casa.
Assisti alguns filmes e dentre eles, gostaria de destacar o Território Restrito, com Harrison Ford.
O filme retrata o dia-a-dia de agentes de imigração e outros envolvidos neste processo que lidam com diversas pessoas estrangeiras que tentam uma vida melhor nos Estados Unidos, porém de forma ilegal. Ainda, como estes agentes lidam com suas obrigações e ao mesmo tempo com a compaixão que têm por aqueles desconhecidos.
No decorrer do filme, tive a sensação de presençar algo totalmente distante da realidade, mas sabemos que ela está lá...
Além disso, nos provoca uma reflexão sobre o que as pessoas são realmente capazes de fazer para terem uma vida melhor, mesmo no anonimato e na ilegalidade, e ao que se submetem para conseguir o que desejam.
Vale a pena, é uma bela história!

domingo, 9 de agosto de 2009

Amor é Síntese...

"Por favor não me analise,
Não fique procurando cada ponto fraco meu,
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu
Ciumento, exigente, inseguro, carente,
Todo cheio de marcas que a vida deixou.
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese,
É uma integração de dados,
Não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias,
Ninguém consegue abraçar um pedaço,
Me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeito, amor."

Mário Quintana

O Pai Herói

Em homenagem ao dia dos pais, senti uma vontade enorme de escrever uma história sobre as relações de pais e filhos...

Eles tinham uma relação próxima e distante, e ela em particular se recordava muito pouco da sua infância.
Só sabia que teu pai nunca lhe deixou faltar nada e teve uma infância invejável para muitas crianças.
O tempo foi passando e ela foi crescendo. As conversas de pai e filha mudaram apenas a superficialidade, para trocarem informações sobre o andamento do cólégio, como foi o encontro com as amigas e assim iam sustentando a relação sufocada de amor, cada um amando de seu jeito.
Novos tempos chegaram e a filha querida partiu. Quis experimentar o novo, colocar para fora toda aquela ansia de viver e construir para ela o que seus pais lhe deram de graça por toda a vida.
Contudo, muitas foram as pedras no caminho. Seu pai, sempre muito batalhador para sustentar aquela família imensa, do dia para noite teve que encontrar formas de sobrevivência... Não foi fácil...
Porém hoje, ela julga toda a dor que passaram uma vitória perto dos últimos acontecimentos para aquele homem que sempre esteve distante olhando por ela.
Até hoje ninguém sabe bem o motivo... Quem sabe pela carga de estresse que levava sozinho, fingindo que tudo caminhava bem, ele quase partiu... Talvez por um dia ter perdido tudo da noite para o dia, por já não compartilhar muito suas coisas e talvez pelas decepções e frustrações que a vida lhe proporcionou e que eram só dele.
Aquele pai era um homem forte, e lutou entre a vida e morte por vários dias, sem dar sinais para os que lhe acompanhavam dia e noite. Mais uma vez lutou sozinho para voltar a vida. E por ser um homem forte, de bondade sem tamanho, e que também tinha muitos sonhos que sufocou por toda a vida, ele viveu.
Hoje, aquele homem distante está mais presente do que nunca e não mede esforços para demonstrar todo o seu amor...
Ela retribui, e também é capaz de demonstrar todo o amor que sente pelo seu pai...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O Paradoxo do Nosso Tempo

Por George Carlin

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos
nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas". Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Pedaços de Mim

"Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo."

(Martha Medeiros)

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Para os meus amigos

Hoje refleti sobre o início e o término de ciclos...
Sensibilizei-me ao relembrar das pessoas que cruzaram o mesmo caminho que o meu e quantas delas venho guardando com carinho em meu coração a cada ciclo que iniciei ou encerrei.
Me senti iluminada e feliz por ter pessoas queridas que, independente do tempo de convivência, estão próximas a mim de alguma forma.
Na verdade, senti vontade de dizer aos meus amigos o quanto eu os adoro, os quero bem e como são importantes na minha vida!
Em meio a todos estes pensamentos lembrei-me de Exupéry. Acredito muito nesta frase dele: "Foi o tempo que passaste com a tua rosa que a tornou tão importante".
:)

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Mais um dia...

O palco da vida fascina pelo seu leque de possibilidades...
E ela decidiu voar mais alto...
Seu horizonte tornou-se mais belo quando os olhos mudaram de direção...
A alma mais serena quer desacelerar suas angústias e acalmar o coração...
E assim ela segue mais um caminho, cercada de amigos e certezas...
Feliz...
Mais uma escolha, um novo destino...

sábado, 1 de agosto de 2009

Sobre pessoas e desejos

Nesta semana estive envolvida numa roda de pessoas mais jovens que eu que falavam sobre baladas, festas, affairs e só...
A excitação que os dominava sobre estes três assuntos especificos e que estão diretamente ligados ao prazer pessoal de cada um, me fez refletir sobre todos aqueles que tem apenas poucos desejos ardentes e um universo de vazio em si mesmo...
Este cenário me fez lembrar parte da minha adolecência, com uma sutil diferença que, embora eu fosse de cidade do interior, já possuia inúmeras aspirações que me fizeram sair de lá... Não quero de forma alguma me colocar numa posição melhor que ninguém, mas desejo que a maturidade e a responsabilidade sejam palavras que soem com prioridade na mente de nossos jovens que como dizia o meu avô, "são o futuro de nosso país".
De certa forma, ainda posso abordar este assunto com certa propriedade pela minha profissão me deixar em contato com diversas pessoas e idades diversas, e é inevitável não enteder um pouco de cada um deles, serem humanos que buscam constantemente a alegria e a paz interior.
Em geral, noto que a grande maioria sofre em silêncio pela falta de luz em suas vidas... Tenho a impressão que para muitos, seus valores como pessoa se perderam em algum lugar e a sociedade na qual estão inseridos os sufocam pela concorrência, status e dinheiro. Então, é melhor viver simplesmente um dia após o outro como mero figurantes...
A palavra transformação, que move mundos e une destinos, desapareceu no turbilhão de coisas banais, a que resumem a vida.
Felicidade, na essência do seu significado, se tornou algo diretamente ligado apenas a dinheiro, e assim a palavra trabalho tomou espaço integral na mente daquela maioria e também minimizou o prazer do bem estar em ler um bom livro, cinema, teatro, música, boteco, viagens, amigos.
Deixo aqui percepções complexas sobre a vida de pessoas...
Contudo, fico feliz em poder trocar experiências e fazer com que cada uma delas leve consigo a reflexão de que a vida é para ser vivida, dentro de todas as suas possibilidades, e que é uma só...

sábado, 25 de julho de 2009

Pra você!

Se fossemos todos previsíveis, seria uma chatice...
Esta frase transformou momentos de extrema melancolia em mais energia e admiração entre eles. Proporcionou a troca de novas experiências. A semente da confiança já havia sido plantada naqueles corações... Emergiram as afinidades e os sentimentos comuns.
A cada olhar sincero, a certeza de que esta sintonia e todo o carinho ainda deixarão muitas histórias pra contar!

sábado, 18 de julho de 2009

Aprendendo a aprender...

Ainda, compartilhando um pouco dos acontecimentos dessa minha viagem...
Não consegui deixar de refletir sobre uma grandiosa atitude do meu filho. Numa determinada parada que fizemos durante a viagem, ele resolveu jogar todas as chupetas no lixo. Atitude de coragem para uma criança que repentinamente optou por se desfazer de um objeto que o acompanhou por quase toda sua existência...
Em nenhum momento até hoje ele quis voltar atrás, mas sei que ao dormir ele sofre pela falta daquela chupeta que um dia ele abriu mão.. Crianças, desde pequenas aprendem a fazer escolhas e trabalham o desapego.
Nós, adultos, não somos diferentes... Talvez piores pois sofremos muito mais com cada perda e ao próprio desapego. Nossas escolhas muitas vezes nos levam ao limiar do céu e do inferno e precisamos dar conta do recado.
Criamos mundos e máscaras, um paraíso doloso para conviver com nosso próprio descontentamento. Também lembramos de respirar.... Às vezes, é melhor a escuridão.
Algo que me agrada diante de cenários diversos é a nossa resiliência diante dos acontecimentos.
Quem disse que não podemos?

Voltando às origens

Desde segunda-feira (13) sai de férias e resolvi viajar com a minha família para minha terra natal (Lucélia-SP) a fim de visitar familiares e rever alguns amigos.
Fico impressionada que a cada vinda para cá, tenho a nítida sensação de que o tempo parou... Meus desejos e anseios não cabem mais aqui...
Contudo, não posso deixar de admirar a adaptabilidade que as pessoas tem de mudar determinada forma de vida e costumes, incluindo a mim que há 8 anos resolvi tomar novos rumos e admimito que deixei algumas coisas daqui para trás.
Por outro lado, a tranquilidade de uma cidade do interior não se compara com o estresse de capital. Tem coisas que faço aqui, que Curitiba não me permitiria e vice-versa.
Talvez o dia em que eu esquecer que tudo não é só correria e minha cabeça desacelerar um pouco, eu me permita a fazer coisas que me lembrem as origens...
Não deixo uma critica neste texto, e sim um aprendizado de que evoluímos, e ainda assim, conseguimos estabelecer uma conexão com tudo aquilo que tivemos durante grande parte da vida.

domingo, 12 de julho de 2009

Ano 1 do blog Reflexões!

Fico muito feliz por sustentar o blog há 1 ano, e sempre com a participação de todos vocês amigos e leitores, deste cantinho cheio de Reflexões.
Hoje, completamos 1 ano de histórias sobre pessoas, escolhas, relacionamentos, o EU, entre outros temas já abordados.
Que as reflexões nos circundem e nos inspirem a compartilhar histórias e pensamentos até a eternidade! A troca de experiências e o aprendizado que trazemos torna tudo isso rico demais!
Obrigada a todos pela participação!
Ainda, coincidentemente, hoje meu amigo Felipe completa mais um aniversário. Deixo aqui meus parabéns!

A Chuva

Chuva intensa...
Intensa como o existir,
o meu ser,
que tem ansia de conquistar o mundo,
e você...

Chuva fria...
Fria como teu coração,
que não permite se aquecer no meu...

Chuva...
Que chova rosas sobre mim,
que você encontre o caminho,
que eu te tenha
e você também...

terça-feira, 7 de julho de 2009

Musicando

Eu e minhas músicas.
Assisti ao show da Ceumar no Teatro Paiol dia 03/07, aqui em Curitiba.
O álbum novo dela está lindíssimo, assim como os anteriores (este é o quarto disco da cantora). Ceumar é mineira, talvez não muito conhecida para alguns, infelizmente.. Tem uma voz maravilhosa!
Mais fantástica ainda, é a canção que vou publicar. Gostei demais!
Segundo ela, até comentário de colunista importante esta música já teve: "vai ser um hit!"

MEU MUNDO

Onde é o fim do mundo
Meu mundo só tem começo
Meus desejos não tem fim

Onde é o fim do mundo
Meu mundo só tem começo
Meus desejos não tem fim

Desejo o fim da guerra cantando pela paz
Cada um faz o que pode cantar nunca é demais
Minha voz bandeira branca quer cantar em qualquer cor
Qualquer língua, qualquer hora
É tempo de falar de amor... falar de amor
Falar de amor, falar de amor...

Meu mundo só tem começo
Meus desejos não tem fim
Meu mundo só tem começo
Meus desejos não
Meus desejos não
Meu mundo só tem começo...

Trovejo com meus próprios olhos
Tropeço nos meus próprios passos
Vou pelo instinto, sinto, não conto compassos
Não entro no jogo, não faço apostas
Dentro de mim mora um anjo que vive
Do jeito que o diabo gosta
Do jeito que o diabo gosta
Do jeito que o diabo gosta

Meia dúvida...

Nao sei se fico ou vou embora
Se amo ou odeio
Se abandono...
Tem gente querendo, eu não quero
Tem horas que sabe-se lá o que quero
Tem gente que não quer nada com nada
Tem aqueles que lutam demais
E os que desistiram na caminhada...
Só sei que quero ser feliz!

Sutis Diferenças

Ainda estou a pensar sobre o comentário que fez um amigo hoje, quando almoçavamos, sobre coisas essenciais do dia-a-dia, que (felizmente para uns e infelizmente para outros) não podemos dispensar.
Segundo ele, as coisas que mais incomodam a vida de um homem é fazer a barba e cortar o cabelo.
Tudo isso porque para um homem fazer um corte de cabelo, ele não leva mais que 20 minutos. Nós, mulheres, gastamos até 3 horas no salão de beleza, com o intuito de sairmos mais belas do que quando entramos. É uma tintura aqui, um corte de cabelo ali, uma hidratação, a salvadora progressiva, e com todas essas possibilidades, ficamos louca de felizes!
Quanto a barba, ainda bem que não precisamos fazer... Ainda assim, sofremos com a tal da depilação, que depois de tanto sofrimento, já nem doi tanto quanto no início. Abolir a idéia de não fazermos as unhas uma vez por semana. Indispensável...
Desse jeito, nós mulheres buscamos a cada dia fazer coisas que, além de melhorarem nossa aparência (afinal, essa é a idéia), aumentam a nossa auto-estima para nós mesmas e perante os outros. Perder horas em centros de beleza para cuidar da gente não tem preço!
E ainda assim, meu amigo que bem o conheço, vai continuar praguejando o resto da vida que fazer a barba e cortar o cabelo o incomodam tanto...

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Sobre as pessoas...

Recebi este texto da minha amiga Eliane e achei muito bacana para reflexão da semana.

"Nunca desvalorize ninguém
Guarde cada pessoa perto do seu coração
Porque um dia você pode acordar
E perceber que você perdeu um diamante
Enquanto você estava muito ocupado colecionando pedras."

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Dueto 2

(Prelúdio)

Este frio que teima em nos tocar. Quando tudo é cinza, cores não nos distraem e temos tempo para pensar...

Ao lembrar-me de ti só consigo sorrir, imerso em lembranças da nossa história paralela onde nos permitimos conhecer, sentir e encantar. Digo que neste universo particular, erigido de momentos sublimes (muitos engraçados também, mas ainda assim sublimes), bons tempos passei, confesso.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Samba da Bênção, de Vinícius

Nada como um belo samba para inspirar um belo dia!

"É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não

(Senão é como amar uma mulher só linda
E daí? Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza
Qualquer coisa de triste
Qualquer coisa que chora
Qualquer coisa que sente saudade
Um molejo de amor machucado
Uma beleza que vem da tristeza
De se saber mulher
Feita apenas para amar
Para sofrer pelo seu amor
E pra ser só perdão)

Fazer samba não é contar piada
E quem faz samba assim não é de nada
O bom samba é uma forma de oração

Porque o samba é a tristeza que balança
E a tristeza tem sempre uma esperança
A tristeza tem sempre uma esperança
De um dia não ser mais triste não

(Feito essa gente que anda por aí
Brincando com a vida
Cuidado, companheiro!
A vida é pra valer
E não se engane não, tem uma só
Duas mesmo que é bom
Ninguém vai me dizer que tem
Sem provar muito bem provado
Com certidão passada em cartório do céu
E assinado embaixo: Deus
E com firma reconhecida!
A vida não é brincadeira, amigo
A vida é arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher à sua espera
Com os olhos cheios de carinho
E as mãos cheias de perdão
Ponha um pouco de amor na sua vida
Como no seu samba)

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

(Eu, por exemplo, o capitão do mato
Vinicius de Moraes
Poeta e diplomata
O branco mais preto do Brasil
Na linha direta de Xangô, saravá!
A bênção, Senhora
A maior ialorixá da Bahia
Terra de Caymmi e João Gilberto
A bênção, Pixinguinha
Tu que choraste na flauta
Todas as minhas mágoas de amor
A bênção, Sinhô, a benção, Cartola
A bênção, Ismael Silva
Sua bênção, Heitor dos Prazeres
A bênção, Nelson Cavaquinho
A bênção, Geraldo Pereira
A bênção, meu bom Cyro Monteiro
Você, sobrinho de Nonô
A bênção, Noel, sua bênção, Ary
A bênção, todos os grandes
Sambistas do Brasil
Branco, preto, mulato
Lindo como a pele macia de Oxum
A bênção, maestro Antonio Carlos Jobim
Parceiro e amigo querido
Que já viajaste tantas canções comigo
E ainda há tantas por viajar
A bênção, Carlinhos Lyra
Parceiro cem por cento
Você que une a ação ao sentimento
E ao pensamento
A bênção, a bênção, Baden Powell
Amigo novo, parceiro novo
Que fizeste este samba comigo
A bênção, amigo
A bênção, maestro Moacir Santos
Não és um só, és tantos como
O meu Brasil de todos os santos
Inclusive meu São Sebastião
Saravá! A bênção, que eu vou partir
Eu vou ter que dizer adeus)

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração"

Injustiças?

Todos os dias temos presenciado nos noticiários escândalos políticos, aviões que caem num piscar de olhos, as desigualdades sociais, o mundo do tráfico de drogas, as falhas do modelo educacional, a perda de ídolos, a crise...
Muitas vezes nos colocamos como meros espectadores diante dos fatos, e tal atitude nos tem bloqueado de trazer para perto de nós as conseqüências disso tudo. É como se nada disso interferisse em nosso mundo individual..
Vivemos uma vida louca, em que precisamos provar primeiro para sociedade o quanto somos capazes de nos superar perante os outros. A própria competição talvez antigamente tivesse o nome de "pacífica convivência". Agora não dá mais...
Ainda, precisamos ter status, titulações, entre outras coisinhas materiais básicas de sobevivência para conseguirmos um mínimo de respeito, espaço e reconhecimento perante a uma sociedade repleta de hipocrisia. Quem acredita numa causa nobre, está arduamente tentando fazer a sua parte para mudar este cenário de desigualdade, que nós mesmos criamos. Será que estamos conseguindo viver pacificamente com o nosso eu?
Ao observar todos os movimentos que acontecem no meu dia, vejo predominar uma falsa benevolência...
Prefiro fazer a minha parte, do meu jeito, desde que consiga fazer alguma coisa pela próximo e para que minha alma tenha paz.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Ah, Melancolia...

Mais uma vez desisti de ter você...
Vontade antiga, que passou e guardei pra mim.
No sopro de uma noite fria, você de repente apareceu, se aproximou e em alguns momentos se entregou.
Percebi que ainda padecia e lutava contra seus próprios desejos. Por alguns instantes, ceguei.
Eu, com um coração machucado, herdado de cicatrizes daquele passado inesquecível, ainda irradiou luz a cada presença sua.
Muitas foram as reflexões. A história me pareceu a mesma...
Antes que eu pudesse mergulhar novamente naquela paixão que nunca esqueci, decidi abdicar. Não quero que tudo se transforme num mar de dor, angústias e tristezas. Preferi deixar na memória as lembranças e os momentos.
Mais uma vez escolhi deixar você...
Não sei para quem, se para a vida, se para ela ou pra ninguém. Também não lhe espero. Só atento ao destino...
Quem sabe um dia, ele traga o meu amor só para mim.

Pensamento do dia

"A grandeza de uma pessoa não se mede pelo espaço que ela ocupa em nosso coração, mas sim pelo vazio que deixa quando está distante."

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Dueto 1

Dias cinzas e frios não me deixam esquecê-lo...
Aquele que um dia apareceu, encantou com suas doces palavras e todo o saber. Marcante é sua peculiaridade e o mistério que lhe envolve.
Um dia, ele quis conhecer aquele universo desconhecido. Talvez nem tivesse idéia do que iria encontrar.
Restou-lhe o segredo, as loucuras e um universo particular: o meu e o seu...

sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Segredo é Ser Feliz!

Fico simplesmente encantada com o poder que as pessoas tem de superar aquilo que parece impossível e que acreditam ser incapazes de lidar.
Grande parte delas crêem ser detentoras dos maiores problemas e confusões. E cada um de nós achando que as situações complexas e delicadas são apenas as nossas...
E ainda assim, elas estão felizes e vivendo a vida da forma como devem ser e que escolheram de melhor para si.
Acreditam no destino. E eu também...
Todas as nossas decisões são fruto daquilo que desejamos muito realizar e viver. E melhor, acontecem...
Hoje escutei histórias que me provocaram tamanha reflexão no caminho de casa, todas voltadas a superação de alguma coisa; o virar das páginas da vida...
A diversidade é simplesmente espetacular e precisamos saber como lidar com ela, e principalmente, como compreendê-la!
Aconteça o que acontecer, com quem quer que seja, seja lá o que for, vire a página e seja feliz!

** Menção à garota Mafalda...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Aproveite bem o seu dia!

Recebi este texto por e-mail, enviado pela minha amiga Rosana, e resolvi publicá-lo pela valiosa e provocante reflexão sobre a forma como conduzimos os nossos dias e as nossas vidas... Um ótimo dia a todos!

Por Adriano Silva | 04/06/2009 – Revista Exame

Aí um dia você toma um avião para Paris, a lazer ou a trabalho, em um vôo da Air France, em que a comida e a bebida têm a obrigação de oferecer a melhor experiência gastronômica de bordo do mundo, e o avião mergulha para a morte no meio do Oceano Atlântico. Sem que você perceba, ou possa fazer qualquer coisa a respeito, sua vida acabou. Numa bola de fogo ou nos 4 000 metros de água congelante abaixo de você naquele mar sem fim. Você que tinha acabado de conseguir dormir na poltrona ou de colocar os fones de ouvido para assistir ao primeiro filme da noite ou de saborear uma segunda taça de vinho tinto com o cobertorzinho do avião sobre os joelhos. Talvez
você tenha tido tempo de ter a consciência do fim, de que tudo terminava ali. Talvez você nem tenha tido a chance de se dar conta disso. Fim.
Tudo que ia pela sua cabeça desaparece do mundo sem deixar vestígios. Como se jamais tivesse existido. Seus planos de trocar de emprego ou de expandir os negócios. Seu amor imenso pelos filhos e sua tremenda incapacidade de expressar esse amor. Seu medo da velhice, suas preocupações em relação à aposentadoria. Sua insegurança em relação ao seu real talento, às chances de sobrevivência de suas competências nesse mundo que troca de regras a cada seis meses. Seu receio de que sua mulher, de cuja afeição você depende mais do que imagina, um dia lhe deixe. Ou pior: que permaneça com você infeliz, tendo deixado de amá-lo. Seus sonhos de trocar de casa, sua torcida para que seu time faça uma boa temporada. Suas noites de insônia, essa sinusite que você está desenvolvendo, suas saudades do cigarro. Os planos de voltar à academia, a grande contabilidade (nem sempre com saldo positivo) dos amores e dos ódios que você angariou e destilou pela vida, as dezenas de pequenos problemas cotidianos que você tinha anotado na agenda para resolver assim que tivesse tempo. Bastou um segundo para que tudo isso fosse desligado. Para que todo esse universo pessoal que tantas vezes lhe pesou toneladas tenha se apagado. Como uma lâmpada que acaba e não volta a acender mais. Fim.
Então, aproveite bem o seu dia. Extraia dele todos os bons sentimentos possíveis. Não deixe nada para depois. Diga o que tem para dizer. Demonstre. Seja você mesmo. Não guarde lixo dentro de casa. Não cultive amarguras e sofrimentos. Prefira o sorriso. Dê risada de tudo, de si mesmo. Não adie alegrias nem contentamentos nem sabores bons. Seja feliz. Hoje. Amanhã é uma ilusão. Ontem é uma lembrança. No fundo, só existe o hoje.

domingo, 7 de junho de 2009

Estamos com fome de amor, de Jabor

Recebi este texto de um amigo querido e resolvi publicar.
Sinceramente estou tentando fugir deste cenário, mas é tão real que as vezes me deixa tonta! Boa leitura!

"Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e sozinhos.
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir
abraçados. Sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.
Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir". Só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos ORKUT, o número de comunidades como:"Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!" unindo milhares ou melhor milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos,quase etéreos e inacessíveis.
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso
encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, demodé, brega!
Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí?
Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso à dois.
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza, um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é “out", que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida.
Antes idiota que infeliz!"

Arnaldo Jabor

Diferenças

Ela sabia que não demoraria muito para tudo aquilo acontecer.
Idas e vindas, corpos que viraram um inúmeras vezes, discussões e o sentimento que nunca desapareceu entre eles...
Desculpas mil, motivos alheios talvez foram o que nunca os uniu, mas nem assim se separam de vez.
Tem coisas que não dá pra explicar, nem pra entender direito.
A determinação que era tão forte naquela mulher, por horas pareceu ter perdido o sentido. Talvez ele nunca a tivesse tido...
Ainda assim, inexplicáveis são os momentos.
Ela quer amar e ele quer voar. Talvez os dois queiram encontrar seus caminhos. Juntos? Distantes?
Cada um do seu jeito, com suas diferenças....

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Coisas do dia-a-dia!

Hoje foi muito interessante...
De repente uma querida amiga olhou para mim e falou: "acho essa música a sua cara!"
Um composição de Edu Krieger, na voz de Roberta Sá.
Mais coincidência ainda, é que gosto muito dessa canção! Apreciem e um ótimo final de semana!

Um Novo Amor

" A luz apaga porque já raiou o dia
E a fantasia vai voltar pro barracão
Outra ilusão desaparece quarta-feira
Queira ou não queira terminou o carnaval.

Mas não faz mal, não é o fim da batucada
E a madrugada vem trazer meu novo amor
Bate o tambor, chora a cuíca e o pandeiro
Come o couro no terreiro porque o choro começou.

A gente ri
A gente chora
E joga fora o que passou
A gente ri
A gente chora
E comemora o novo amor."

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Pensamentos

Cá eu mexendo nas minhas coisas, encontrei dois textos que retratam momentos reais de nossas vidas e que muitas vezes não reconhecemos. Reflexões, reflexões, reflexões....

"Se você está sofrendo por coisas externas, não são elas que estão te perturbando, mas o seu próprio julgamento sobre elas. E está em seu poder anular este julgamento agora."

"Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais. "

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Sobre o Frio

Estamos nos aproximando do inverno, embora já tenhamos dias gelados como o de hoje... É um perído bastante interessante para os apreciadores da estação.
Agora, por exemplo, a caneta hesita em funcionar mas insiste pelo fato de saber que registrará coisas de valor.
Escutei muitas conversas e opiniões acerca do frio e sua influência sobre nossos dias e noites.
Senti em vários momentos que esta sensação bloqueia as pessoas de viverem coisas que talvez elas mesmas nem imaginassem que pudessem fazer. "Afinal de contas, está frio"...
Outras, no entanto, o esperam ansiosamente para desfrutar com mais prazer de bons momentos como um vinho, uma boa companhia, um livro ou até mesmo a própria solidão.
Será que o inverno está virando estereótipo?
Certamente é a estação do ano mais intensa para aqueles que sabem viver, criar, inventar...
Felizes aqueles que transformam as noites frias em momentos inesquecíveis!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Para reflexão

Para encorajar aqueles que acreditam em amores impossíveis...
“Não existe amor impossível, apenas pessoas incapazes de lutar por aquilo que chamam de amor".

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Futuros Amantes, do Chico

Hoje fiquei com vontade de postar uma canção do Chico Buarque que gosto demais!

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos

Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização

Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

terça-feira, 12 de maio de 2009

Confissões

Ainda me vejo na mesma agonia...
Tá difícil sair da orbita que denominei dos fracos... Mas o problema é que não sou fraco! Talvez, eu ainda não consiga dominar todas as fraquezas e sensibilidade do meu ser...
Parece que estou cheio de vazio! Sem vontades, sem valor...
Talvez isso seja profundo demais para o momento... Que vontades, que valores?
Ao mesmo tempo que quero viver, e além de tudo acho que vivo intensamente, jogo o tempo todo contra mim e contra todos.
Mergulho na escuridão, vejo a luz dos seus olhos, sinto saudade, choro porque ainda te amo, mas fujo de você...
Meu jeito complicado de ser me faz sentir a liberdade, superioridade perante as pessoas, mas ninguém me entende...
Apesar disso tudo, sinto que está chegando a hora.. Ainda consigo ver e sentir a beleza das coisas. Consigo viver e conviver com tanta diferença, sobretudo...
Minha inteligência me faz ir além de todas as coisas. As experiências me norteiam...
E assim, saio algumas vezes desse meu mundo cheio de vazio.

Poema 15, de Neruda

"Gosto quando te calas porque estás como ausente
e me escutas de longe; minha voz não te toca.
É como se tivessem esses teus olhos voado,
como se houvesse um beijo lacrado a tua boca.

Como as coisas estão repletas de minha alma,
repleta de minha alma, das coisas te irradias.
Borboleta de sonho, és igual à minha alma,
e te assemelhas à palavra melancolia.

Gosto quando te calas e estás como distante.
Como se te queixasses, borboleta em arrulho.
E me escutas de longe. Minha voz não te alcança.
Deixa-me que me cale com teu silêncio puro.

Deixa-me que te fale também com teu silêncio
claro qual uma lâmpada, simples como um anel.
Tu és igual a noite, calada e constelada.
Teu silêncio é de estrela, tão remoto e singelo.

Gosto quando te calas porque estás como ausente.
Distante e triste como se tivesses morrido.
Uma palavra então e um só sorriso bastam.
E estou alegre, alegre por não ter sido isso."

(20 Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada)

A Árvore de Amigos

Acho que pela minha inspiração de ter uma bela terça-feira de sol e pela alegria de ter amigos e pessoas queridas por perto, resolvi postar este texto (datado nas minhas coisas de MAR/06 e até hoje não consegui descobrir quem o escreveu) para celebrar esta semana!

"Existem pessoas em nossas vidas
que nos deixam felizes pelo simples fato
de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado,
vendo muitas luas passarem,
mas outras apenas vemos entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo.
Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto
é o amigo pai e o amigo mãe.
Nos mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão,
com quem dividimos o nosso espaço
para que ele floresça como nós.
Passamos a conhecer toda a família,
a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos,
aos quais não sabíamos que
iam cruzar o nosso caminho.
Muitos desses são designados
amigos do peito, do coração.
São sinceros, são verdadeiros.
Sabem quando não estamos bem,
sabem o que nos faz feliz...
Às vezes, um desses amigos do peito
estala o nosso coração e então
é chamado de amigo namorado.
Esse dá brilho aos nossos olhos,
música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas também há aqueles amigos por um tempo,
talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora.
Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face,
durante o tempo que estamos por perto.
Falando em perto,
não podemos nos esquecer dos amigos distantes,
que ficam nas pontas dos galhos,
mas que quando o vento sopra,
aparecem novamente entre uma folha e outra.
O tempo passa, o verão se vai,
o outono se aproxima,
e perdemos algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão
e outras permanecem por muitas estações.
Mas o que nos deixa mais feliz
é que as que caíram continuam por perto,
continuam aumentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos
enquanto cruzavam nosso caminho.
Desejo a você, folha da minha árvore,
Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...
Hoje e Sempre...
Simplesmente porque:
Cada pessoa que passa em nossa vida é única.
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levaram muito,
mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida
e a prova evidente de que
duas almas não se encontram por acaso."

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Velhos tempos atuais

Niguém um dia imaginou que este encontro pudesse acontecer.
A lembrança era mínima! Talvez a imagem de um garoto magricela dos tempos de colégio.
Muitos anos se passaram... Ela apenas ouvia comentários e nada daquilo lhe marcava ou chamava atenção.
Como dizem, este mundo dá voltas.
Voltas que aproximaram aqueles dois de alguma forma...
Ela se surpreendeu com toda mudança que viu. Era uma agradável transformação: de menino a homem maduro, inteligente, de bem com a vida e que carregava consigo aquele ar de garoto dos velhos tempos. Combinações interessantes...
E assim, quebraram os paradoxos estabelecidos ao longo dos anos e os pensamentos e percepções distorcidas, se é que existiram um dia, foram desaparecendo.
Ao mesmo tempo, tudo isso foi se transformando em curiosidade e desejo de se conhecerem cada vez mais.
Singela lembrança daquele tempo, ainda presente...

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sem palavras

Tenho saudade das noites de vinho...
A sensação do limite ficava cada vez mais distante
Só queria expressar o turbilhão de idéias, sensações e vontades que tomavam conta de mim
De simplesmente dizer e fazer tudo aquilo que gostaríamos de viver...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Diário de um homem triste

Será possível mais uma vez, eu aqui? No mesmo lugar e na mesma situação?
Meus amigos não me animam, a bebida tenta me confortar, minha casa tem sido meu refúgio e meu inferno...
Ando por aí, observo as pessoas, cada movimento, suas faces, e tenho a sensação de que elas não tem tantos problemas e decepções como eu.. Ou será que deixo transparecer demais o que sinto perante as pessoas?
Tento me dar chances para amar, voar, mas ultimamente só sei chorar... Parece que no meio do caminho a estrada termina. Motivos? Na minha cabeça, vários plausíveis. É claro que sempre o outro é mais problemático que eu... Ou será que estou no auge dos meus problemas ou do meu fim e afasto as pessoas queridas de perto de mim?
Um dia, um homem que se dizia sábio, me contou que vale mais olharmos para dentro de nós e nos encontrar a ficar esperando que os outros mudem pelo simples fato de querermos que o seja da nossa maneira. Em várias passagens, até acho que ele tinha razão...
Os dias vão se passando, e vou tentando seguir o meu caminho: ora feliz, ora triste, ora triste por demais... Tem horas que até parece que vou morrer de tanta tristeza!
Apesar disso tudo, acho que sou um homem forte e capaz de ser feliz um dia desses. Quero um novo amor, quero ver meus filhos crescerem, quero mais alegria!
Que Deus me proteja...

quarta-feira, 22 de abril de 2009

A História da Pipoca

Eu ainda falando de Rubem Alves...
Do mesmo livro citado na postagem anterior, Rubem retratou através da crônica A Pipoca, a nossa capacidade de sonhar e fazer relações metafóricas inteligentes e de grande significado; a pipoca e o ato de pensar...
É uma reflexão inspiradora e realista.
Compartilho aqui um trecho que gosto muito.

"...Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.
Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança uma situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: Perder um amor, perder um filho. O pai, a mãe, perder um emprego ou ficar pobre.
Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: Apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade de grande transformação também. Imagine a pipoca fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: Vai morrer!
Dentro de sua casca dura fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. Ai sem aviso prévio, pelo fogo a grande transformação acontece: Boom!!! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente. Algo que ela mesma nunca havia sonhado.
Bom, ainda existe o milho que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura.
No entanto, o destino delas é triste já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria a ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo..."

Aos Apaixonados

Rubem Alves em seu livro "O Amor que Acende a Lua", escreveu no capítulo Aos Apaixonados um pequeno poema de Pearls, que há tempos aprecio e que ilustra no meu ponto de vista, aquilo que chamamos de relacionamento moderno; possibilidade de uma relação sem gaiolas...

"Eu sou eu.
Você é você.
Eu não estou neste mundo para atender
as suas expectativas
E você não está neste mundo para atender
as minhas expectativas
Eu faço a minha coisa
Você faz a sua
E quando nos encontramos
é muito bom."

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Acerca de Marieta

Marieta,
Menina, mulher, diferente de muitas, enfim.
Vive de momentos, foge da rotina, ri, chora, tem esperança, às vezes só falta morrer.
Tem um amor, cultiva uma paixão, é intensa, uma bela mulher...
Sofre com a solidão, sabe como superá-la, não se entrega facilmente; coisa de gente fraca.
Em seu mundo se perde, para ser feliz ou esconder-se dos seus tormentos...
E nunca está só...

domingo, 12 de abril de 2009

Espólios da Páscoa

Enfim, passamos mais um domingo de Páscoa, família reunida e muitos chocolates...
Apesar desta data importante em nosso calendário, refleti sobre inúmeras outras coisas por conta de muita leitura e do sossego proporcionado por um final de semana na praia.
Pensei na minha família, nos meus amigos, na minha vida...
Ainda, no simples fato de como também silenciamos até nossos próprios pensamentos ou abrimos mão de toda uma vida por acontecimentos que marcaram para sempre nossos destinos e nos transformaram em outras pessoas de alguma forma.
Isso tudo me fez lembrar do livro "O Silêncio dos Amantes" da Lya Luft, autora que aprecio muito. Esta obra é um romance fragmentado numa porção de histórias sobre a solidão, os conflitos humanos, a morte, mistérios, beleza... Tudo a ver com a minha "viajada" do final de semana.
Diante de tudo isso, o que eu trouxe para minha casa, onde estou neste momento tentando sintetizar todos os meus pensamentos, foi que toda experiência nos fortalece de alguma forma para o bem, e certamente a cada vitória ou frustração, nos transformamos em pessoas melhores.
Cada experiência nossa vira uma história, que tendo um final feliz ou não ao longo dos anos, será uma lembrança eterna que nos fizeram ser o que somos....

sábado, 28 de março de 2009

Sobre a Amizade...

..."Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, A Eternidade, que a amizade é insdispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do prórpio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos.
Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo construído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão.
Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiência. Racha a culpa, racha segredos. Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta. Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele e topa conhecer o teu. Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon.
Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado. Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. Duas dúzias de amigos assim, ninguem tem. Se tiver um, amém."
(Martha Medeiros)

Conserto para Corpo e Alma

Em meio a um processo de mudança que estou fazendo neste momento, encontrei este belíssimo texto de Rubem Alves (datado no meu papel de 22/04/2001) que merece ser compartilhado com vocês!

"Compreendi então,
que a vida não é uma sonata que,
para realizar sua beleza, tem de ser tocada até o fim.
Dei me conta, ao contrário,
de qua a vida é um álbum de minisonatas.
Cada momento de beleza vivido e amado,
por efêmero que seja, é uma experiência
completa que está sendo destinada à eternidade.
Um único momento de beleza e amor
justifica a vida inteira."

sexta-feira, 27 de março de 2009

Memórias...

Por que dói tanto quando não conseguimos resolver nossas paixões ou quando a perdemos, mas o sentimento fica?
Marieta...
Muito aprendizado, fracassos e decepções. Ainda, muita dor por ainda sentir na pele um amor que ela achou que já fosse passado, mas ao que parece, ainda lhe rouba súplicas..
Garota de princípios, forte e que não desiste fácil das coisas.. Independente...
O que lhe mata são as lembranças daquele tempo que ela traduz como " louco amor de tormentos"... Tudo foi intenso, porém perturbam seu sono e atiçam seus medos...
Tormentos...
"O que me falta para esquecer e deixar tudo isso apenas na memória?"
E ela chorou...

quinta-feira, 26 de março de 2009

O poder da humildade

Busco constantemente aprofundar meus conhecimentos e percepção sobre como "funcionamos". Aprendizados nos levam a aprimorar o auto-conhecimento e como consequência, atingir a plenitude de viver.
Encontrei um texto de Paulo Coelho nas minhas coisas e estava aguardando uma oportunidade de compartilhá-lo. Acho que chegou a hora!

" Eu aprendi que não importa o quanto ruim seu coração possa estar, o mundo não pára por seu pesar... Eu aprendi que não devemos mudar um amigo, e sim aceitá-lo como ele é...

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

"Aprender uma coisa significa entrar em contato com um mundo do qual não se tem a menor idéia. É preciso ser humilde para aprender."

quarta-feira, 25 de março de 2009

Angústias

Por que será que somos seres tão instáveis e imprevisíveis minuto a minuto? Ora felizes, de repente tristes, e vice-versa? Mais uma história...
Marieta a tempos vem tentando se livrar de tudo aquilo que a tem incomodado para começar a VIVER, e estava conseguindo! (Pode até ser questionável o fato de estar sempre se livrando de alguma coisa o tempo todo, mas se ela julgou que este é melhor caminho que assim seja!)
Estava feliz pelas escolhas e por tudo de novo que lhe estava acontecendo. Porém, o acaso da vida nem sempre trazia somente aquilo que desejava: mudanças estavam prestes a acontecer; talvez um novo ciclo estaria por vir.
Marieta sempre foi uma garota muito intensa e verdadeira em tudo que fazia, e suas experiências só se fizeram confirmar a cada dia pelo seu valor como menina, mulher... O que ela levaria consigo para contar no futuro, só a ela caberia...
Cada mudança ou momento que passamos no cotidiano nos causam reações diversas e quando nos damos conta, o que era bom já se foi, a alegria sufocou e nosso brilho se perdeu na escuridão dos nossos medos e receios de viver a vida como ela deve ser. Como dizia Gandhi, "você deve ser a mudança que deseja ver no mundo"....

terça-feira, 24 de março de 2009

O Sentido dos Antônimos...

Depois de um dia longo e interessante, aqui estou a refletir sobre um texto que li sobre escolhas e desafios e que me fez lembrar de algumas situações que intereferem diretamente no cotidiano e na vida das pessoas.
Pela carga diária de atividades que temos as vezes não nos damos conta de quantas decisões tomamos a cada minuto, o peso das palavras que utilizamos a cada segundo, das tarefas que aceitamos e assim por diante.
É uma pena não termos tanto tempo para avaliar nossos sucessos e potencializar nossa capacidade de fazer acontecer. Só lamentos.. Ainda, o quanto deixamos de dar valor para certas coisas pequenas e com imenso significado, por escolhermos simplesmente o fluir que na maioria das vezes é vazio e sem rumo.
Nos apegamos ao que tem significado para os outros e não a nós mesmos, deixamos de falar quando deveríamos, deixamos até de viver, renunciamos... E questiono: o que estamos fazendo com a gente? Tudo isso é triste, mas real...
Acredito que nada acontece por acaso e que depois que qualquer tempestade vem a bonanza. As escolhas certas ou erradas, alegrias e decepções, sucessos e fracassos sempre nos norteiam e provocam a nos tornar pessoas melhores e experienciar aquilo que temos medo de encarar.. E assim nasceu mais uma história.
Certa vez conheci uma garota que resolveu mudar de vida, mudar de amor, mudar sua história. Por muito tempo eu só conseguia ver sofrimento naquele olhar... De repente, num momento de sua vida estagnada por uma obsessão sem futuro, ela resolveu se libertar e para minha alegria, ela voou novamente...
Em muitas ocasiões tendemos a acreditar que turbilhões de opiniões são fundamentais para nos ajudar a tomar decisões. Porém, sem determinação ou vontade para isso, de nada irá adiantar. O coração e a mente sabem a hora certa de mudar e ainda nos mostra o melhor caminho a seguir.. É só acreditar!

sexta-feira, 20 de março de 2009

O Tempo


Mais uma vez ele complementando meu blog com suas preciosidades, tão atuais. Como eu gosto do Mário Quintana... Suas poesias sempre são grande fonte de inspiração. Não é a toa que foi um dos maiores poetas brasileiros do século 20.
Para aguçar nossas reflexões, nada como fechar a semana falando sobre o tempo...

"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará."

sexta-feira, 13 de março de 2009

Aprendizados para toda vida

Revirando os meus textos encontrei algo interessante de Shakespeare, (embora alguns sites dizem que o texto não é dele) que foi um dos maiores dramaturgos e poeta inglês de todos os tempos.
De qualquer forma, não quero entrar no mérito de quem é o texto. O que importa é que ele é belíssimo por abordar a convivência e aprendizados que adquirimos ao longo da vida. Vale a pena refletirmos a respeito já que buscamos desesperadamente uma fórmula para conviver melhor com as pessoas e consigo mesmo...

" Depois de algum tempo você aprende a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos nem promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque no terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E que não importa, quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar por aliviar as dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar os amigos se compreendermos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa ou nada e teremos bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa... Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que a vejamos.

Aprende que as circunstâncias que os ambientes têm, influencia sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser e que o tempo é curto. Aprende que não importa aonde já chegou, mas onde está indo e se você não sabe onde está indo, qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que a paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes as pessoas que você espera que o chute quando você cai, é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que a maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é o suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a se perdoar. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido, o mundo não pára pra que você o conserte.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar...Que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem mais valor e que você tem valor diante da vida!"